31.10.18

Algumas montanhas

Algumas montanhas formando uma cadeia delas. Outubro 2018

Crônica diária

  
                            Adão e Eva (2007) num muro da PIACABA

 O tamanho do pênis
 Quando eu era escultor, foi assim que pensei em começar este texto até lembrar que muitos dos meus leitores não sabem, e não teriam como saber, que além de pintar durante 50 anos fiz durante alguns deles, escultura. Arte é como circo mambembe. O mestre de cerimônia de cartola e botas pretas, chicote e apito na mão, é o domador, no tempo que circo tinha feras no espetáculo. Ele é o trapezista de colante. Ajuda a colocar e retirar as peças do picadeiro. Faz tudo. É o marido da trapezista, sua partner, pai dos três malabaristas e muitas vezes dono do circo. Só não faz o papel de palhaço porque um dos cantores sertanejos faz esse papel. A bilheteira e a baleira são sobrinhas do mestre de cerimônia, domador, trapezista, ajudante de picadeiro, e dono do circo. Assim era o artista plástico. Pintava, desenhava, e esculpia. Hoje em dia não fazem mais essas ultrapassadas modalidades de arte. Hoje instala. Seja lá o que for isso. Mas quando eu era escultor e fiz um alto relevo, tamanho natural do Adão e Eva (2007), deparei-me com a seguinte questão: como expor o órgão genital do Adão? A cicatriz da costela eu resolvi, mas o tamanho do membro e da folha de parreira eram dúvidas. Coloca-la ou não? Optei por faze-lo, embora tenha feito um pênis tamanho médio, o que acabou ultrapassando a dimensão da folha. De Michelangelo até Botero, todos colocaram membros infantis em suas obras de gigantes de bronze e mármore. Isso sempre foi muito criticado. Quanto ao meu Adão, pelo menos até hoje não ouvi reclamação nem dos homens e muito menos das mulheres. 

 Dois detalhes da escultura do Adão. A costura da sua costela, e joelho, pênis e folha da parreira.

PS- Para quem interessar o VARAL postou em 11/07/2007  Adão e Eva passo a passo 
https://cimitan.blogspot.com/2007/07/ado-passo-passo.html

e em 7/05/2012 Do tamanho do pênis https://cimitan.blogspot.com/2012/05/do-tamanho-de-penis.html

30.10.18

Heloisa Eugênia Levy Villela lendo INTIMIDADES CRÔNICAS

Obrigado Kitinha pela publicidade. Boa leitura.

Caricatura: Bolsonaro, Presidente do Brasil

Primeira caricatura do futuro presidente Bolsonaro. Certamente outras virão. Outubro 2018

Crônica diária

Esquerda e direita

Voltou à ordem do dia essa velha denominação de posição política, já tão fora de moda nos países mais desenvolvidos. Há uma terceira e ambígua posição: centro. Antigamente era conhecida como "Em cima do muro." No centro cabem todos os de direita ou de esquerda, dependendo das circunstâncias do momento. E dos interesses pessoais, evidentemente.

29.10.18

Capa da Folha de São Paulo de Domingo 28 de Outubro de 2018

                                                   Trabalho do escultor Cicero D´Ávila

Maria Vitória Lago e o "Intimidades crônicas"

 Recebi esse presente hoje !!!
Adoro intimidades e Picantes como a capa !!!
Meu feriado está garantido ..,
O prefácio de Álvaro Abreu abriu o apetite !
Muito simpático !


Maria Vitória Lago Gostei muito mesmo do prefácio ! Te analisa de uma maneira simpática , divertida até !!!
Bjs
Boa votação !!

Crônica diária

A coceira humana

"O corcunda sabe como se deita." Nunca havia lido ou ouvido essa expressão. Foi numa crônica do Heitor Cony de quem sou fã que a li. Essa expressão refere-se à forma como cada um de nós resolve seus problemas morais, existenciais, financeiros e epidérmicos. Este último, porque como diz Cony:"todos se coçam como se podem".

28.10.18

O voto na urna

A sorte do Brasil esta sendo lançada nas urnas no dia de hoje. Que o povo eleja o melhor.

Crônica diária

 Faça isso. Faça isso.

Parodiando uma crônica do Heitor Cony onde ele conta que Deodoro que estava numa crise de hemorroidas, que como se sabe não é uma doença letal, mas aporrinha pra burro. No mais tudo estava bem para o chefe inconteste do Exército nacional, amigo de dom Pedro II, respeitado pelos companheiros que nele viam realmente num chefe. No dia 15 de novembro (data do meu aniversário 54 anos depois) de 1889, uma pequena comissão foi tirá-lo da cama. Inteirou-se da situação: o grupo de republicanos disse que era preciso depor o gabinete nomeado pelo imperador e, em decorrência, depor o próprio imperador. Com a Abolição, a monarquia estava em crise. Deodoro que nem era republicano, e não conspirava, mas sofria de hemorroidas, montou em seu cavalo e dirigiu-se ao quartel-general, cujos portões estavam fechados. Do alto de sua montaria deu dois gritos: "ABRAM ISSO! ABRAM ISSO! E "isso" significava os portões, o regime, o Império. Estava proclamada a República. O povo nem ficou sabendo. Segundo Aristides Lobo, o povo ficou foi "bestificado."
Corte rápido para 2017. Temer nos porões do Jaburu, tarde da noite, recomenda ao empresário corrupto Joesley Batista: "Faça isso! Faça isso". Tudo gravado e o povo bestificado.

27.10.18

Democracia

A Democracia é uma flor bela, delicada e radiosa. É preciso cultiva-la com carinho, cuidado e voto.
Os brasileiros votam amanhã no futuro do país.

Crfônica diária

 Ultimo apelo

Essas coisas se aprende em casa. O exemplo dos pais é fundamental para toda a vida. Foi com eles que aprendi que existe o certo e o errado. O bem e o mal. E que se deve sempre tomar, intransigentemente, o lado certo e bom das coisas. Na dúvida fique com sua consciência, mas sempre tome uma decisão. Procure se informar e participar da vida político social do seu país. Seja um cidadão participante e útil para a sociedade. Não é preciso ser um líder, mas seu exemplo será sempre uma boa semente. Por essas razões venho hoje, véspera do segundo turno, para conclamar aqueles que ainda não se decidiram em quem votar amanhã, que o façam para o bem de seus filhos e netos. Para o bem da nação, pois é isso que esta em jogo nesse dia. Ficar omisso votando em branco, nulo ou não comparecendo às urnas, você esta perdendo o direito de reclamar do resultado, seja ele qual for. Você esta fora do jogo democrático. Ou por ter compactuado com a corrupção, com 14 milhões de desempregados, e por tudo de mal que o PT fez por esse país, ou por não ter votado no candidato que é a favor da Lava Jato, do Moro, da decência, da moral, e da renovação. Em menos de 24 horas você poderá definir o futuro do Brasil, ou calar-se para sempre.

26.10.18

Intimidades crônicas nas redes sociais

Cristina Rolim e seu exemplar do Intimidades crônicas.
Marcelo Roca e Dan Fialdini já estão lendo Intimidades crônicas

Crônica diária

  "Idiota da aldeia a portador da verdade"

Tenho a honra de ter entre os "amigos", e meus leitores no Facebook, o band-lider e clarinetista Tito Martino, músico e compositor internacionalmente conhecido. Em três de outubro passado postou o texto que transcrevo:
"O pior do Brasil (e do mundo...) são os imbecis que se acham intelectuais. “As mídias sociais deram o direito à fala a legiões de imbecis que, anteriormente, falavam só no bar, depois de uma taça de vinho, sem causar dano à coletividade. Diziam imediatamente a eles para calar a boca, enquanto agora eles têm o mesmo direito à fala que um ganhador do Prêmio Nobel. O drama da internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a portador da verdade”. Umberto Eco."
Faço minhas as palavras do Umberto e do Tito. 

25.10.18

Galeria de arte virtual


Página criada em 2014, hoje com 470 visualizações, e nenhuma proposta de compra.

Crônica diária

Greve de voto

Heitor Cony era contra qualquer tipo de voto. Não votava nas eleições, nem nas mais banais miúdas votações da Academia de Letras, sobre premio, moções, etc... Se negava a votar nos plebiscitos. Era contra o plebiscito sobre a proibição de venda e porte de armas. Não que fosse a favor delas, mas achava que a violência não estava ligada diretamente às armas. Não votava porque achava que ninguém precisava  da sua opinião. E como dizia Nelson Hungria, um dos maiores penalistas brasileiros: "a prisão é a universidade do crime". Cony propunha acabar com as penitenciárias. Com isso acabavam os problemas dos presos, da superlotação carcerária e das rebeliões e poupava-se dinheiro público que poderia ser aplicado em shows, passeatas e eventos contra a violência. E se houvesse um plebiscito sobre isso, ele, Cony, talvez quebrasse sua greve de voto.

24.10.18

Manhã na praia

Amanhecer na praia de Ibiraquera


 Sobre as dunas, vista da praia
Sobre as dunas, passarela

Crônica diária

Urnas eletrônicas e outras fakes

Antes do primeiro turno, e combatendo os amantes da teoria da conspiração, escrevi um texto que suscitou vários comentários, entre eles  o da teoria da violabilidade das urnas eletrônicas. Que não eram seguras, e que eu era um ingênuo em acreditar numa coisa que só era usada no Brasil, Cuba e Venezuela, país este, que as tinham fabricado. Nada mais fake. Falso. Tanto a tecnologia desenvolvida, como toda a fabricação, é absolutamente nacional. Basta consultar o Google para conhecer a verdadeira história da urna eletrônica. É falso também que só é usada nesses três países. É usada em 26 países e alguns estados dos USA. É preciso começar a desmentir informações falsas que de tanto serem repetidas, sem
contestação, viram "verdade absoluta" para alguns. Sei que vão dizer que o que esta no Google é falso também. 

23.10.18

Triatlo em Ibiraquera

Triatlo, Outubro 2018 Praia de Ibiraquera

Crônica diária


                                                           Um Amor Assim É Coisa Pra Não Ter Fim (2018)
Rui Silvares e Heitor Cony

Hoje li duas ou três postagens do Rui no seu blog 100cabeças. É um artista plástico, professor de arte numa escola em Lisboa, mas tem um texto que admiro há dez anos. Tanto que somos parceiros num livro de contos. Ele é socialista roxo. Vermelho encarnado, como dizem os gaúchos. Tem foto com o Picasso, e uma foto dessas faz parte de qualquer biografia. Conhecemo-nos através dos blogs e depois pessoalmente quando fui levar nosso livro para Lisboa. Como disse, hoje li dois ou três textos e morro de inveja de como ele escreve. Por acaso, foi hoje também que comecei a ler "Quase Antologia" com as melhores crônicas do Heitor Cony. Monstro da crônica nacional que figura ombro a ombro com: Machado de Assis, Olavo Bilac, Rubem Braga, Fernando Sabino, Luiz Martins, e Rui Castro. Apesar do gênero crônica ser datada, as boas crônicas são atemporais. Valem penas palavras, frases, e forma com que o cronista escreve. Mais uma vez morro de inveja, agora, do Cony. 
                                                              Heitor Cony                                         Picasso

22.10.18

O significado de "Caralho"

    PUBLICAÇÕES QUE VOCÊ NÃO VIU
    é o que eu digo: as palavras existem... o seu uso é feito de contextos ...
    e, visto assim, o vai pro caralho por vezes é bem empregue que aquilo lá em cima devia ser um castigo e tanto
    E pensar que foi do caralho que vieram as palavras ," lá vem a nau Catrineta que tem muito que contar..."
CARALHO
Segundo a Academia Portuguesa de Letras, CARALHO é a palavra com que se denominava a pequena cesta que se encontrava no alto dos mastros das caravelas, de onde os vigias perscrutavam o horizonte em busca de sinais de terra.
O CARALHO, dada a sua situação numa área de muita instabilidade (no alto do mastro) era onde se manifestava com maior intensidade o rolamento ou movimento lateral de um barco.
Também era considerado um lugar de castigo para aqueles marinheiros que cometiam alguma infracção a bordo.
O castigado era enviado para cumprir horas e até dias inteiros no CARALHO e quando descia ficava tão enjoado que se mantinha tranquilo por um bom par de dias. Daí surgiu a expressão:
-Vai pró caralho!

Hoje em dia,CARALHO é a palavra que define toda a gama de sentimentos humanos e todos os estados de ânimo.
Ao apreciarmos algo de nosso agrado, costumamos dizer:
-Isto é bom comó caralho
Se alguém fala conosco e não entendemos, perguntamos:
Mas que caralho estás a dizer?
Se nos aborrecemos com alguém ou algo, mandamo-lo pro CARALHO.
Se algo não nos interessa dizemos:
Isso não vale um caralho!.
Se, pelo contrário, algo chama nossa atenção, então dizemos:
Isso interessa-me comó caralho.
Também são comuns as expressões:
Essa mulher é boa comó caralho! (para definir beleza);
Essa mulher é feia comó caralho (para definir falta de beleza);
Esse filme é velho comó caralho (para definir idade);
Essa mulher mora longe comó caralho (para definir distancia)
Enfim, não há nada que não se possa definir, explicar ou enfatizar sem juntar um CARALHO.
Se a forma de proceder de uma pessoa nos causa admiração dizemos:Este gajo é do caralho
Se um comerciante está deprimido com a situação do seu negócio, diz: Estamos a ir pró caralho.
Se encontramos um amigo que há muito não víamos, dizemos: Onde caralho tens andado?
É por isso que vos deixo este cumprimento do CARALHO e espero que o conteúdo agrade comó CARALHO, desejando que as vossas metas e objectivos se cumpram, e que a sua vida, agora e sempre, seja boa comó CARALHO.
A partir deste momento poderemos dizer CARALHO, ou mandar alguém pro CARALHO com um pouco mais de cultura e autoridade académica ...
E tenha um dia feliz!
UM DIA DO CARALHO

Crônica diária

Três Bispos

Devem ser muitos, mas vou me referir a três. O Jamelão era José Bispo Clementino dos Santos e morreu com 94 anos em 2008. Foi o mais famoso cantor e puxador de samba-enredo da Mangueira. 
Dezenove anos antes, em 1989, morria aos 80 anos Arthur Bispo do Rosário  Paes, artista e interno em estabelecimentos psiquiátricos, considerado louco de pedra, por uns e gênio, por outros, deixou uma obra artística que vem sendo exposta com muito sucesso de público e crítica. E agora temos o idiota Adélio Bispo de Oliveira que, até prova em contrário, obedeceu a Deus, para cravar uma faca na barriga do candidato a presidente Jair Bolsonaro. A sete dias da eleição, com o candidato na frente das pesquisas, com larga margem, e "odor de vitória", aparece um Bispo para o bem ou para o mal. Só saberemos depois.

21.10.18

Duas lindas primas

Vitória Sestini e Sandra Moreira, algum tempo atrás.

Crônica diária

 O amor é lindo

Desde que o historiador, e amigo lisboeta, Jorge Pinheiro deixou de me frequentar por conta de uma nova paixão, outros escritores tomaram seu lugar. Não é que o Jorge e eu tivéssemos um caso, mas nos correspondíamos através dos blogs diariamente. A paixão é pela nova namorada. E esse amor tem tomado conta de todo tempo e atenção do Jorge. Felizmente descobri o Alvaro Abreu e o Roberto Klotz com quem tenho trocado ideias e comentários. O Alvaro que mora em Vitória no Espírito Santo, e o Roberto em Brasília. Sem querer desmerecer todos os outros velhos e novos amigos, tem alguns cujas afinidades afloram espontaneamente, e sem nenhum esforço ou intenção juntam-se a nós. Por outro lado, pessoas que conhecemos desde que nasceram, e de quem gostamos, por mais que tentemos, acabam se afastando. E não tem o álibi do Jorge, que no caso compreendo, justifico, e incentivo. O amor é lindo.

Essa era a crônica que escrevi há dias para ser postada hoje. Ontem recebo da Paula, minha mulher, essa foto onde aparecem o irmão Alberto, a Telma sua esposa de preto, e de branco o amigo do casal, fotografado, na certa, pela sua mulher, em frente ao famoso Pastéis de Belém, em Lisboa. Os dois casais estão viajando por Portugal há uma semana. Quem aparece atrás do Alberto? Meu amigo Jorge Pinheiro. Não é muita coincidência?

 PS- E agora? O que fazer com a informação do Jorge Pinheiro de que não é ele? Mas reconhece que a semelhança é extraordinária. Essa semelhança, é no fim, uma curiosa coincidência. Mas minha crônica acabou sendo uma fake news.


20.10.18

Sucesso nas redes sociais

A capa do novo livro "Intimidades crônicas" já é um sucesso nas redes sociais.

Crônica do Alvaro Abreu


No segundo turno 
 
Os resultados da pesquisa do IBOPE sobre as intenções de votos no segundo turno da corrida presidencial estão aí para quem quiser ver e meditar sobre o que representam. Os números são acachapantes. Variações de uns tantos pontos percentuais a favor ou contra um dos candidatos não alteram o cenário. A escolha do próximo presidente está com jeito de fato consumado. Isso, naturalmente, sempre que mantidas as atuais condições de temperatura e pressão e, sobretudo, se livre de fatos relevantes e explosivos, de forte impacto emocional, inclusive facadas e tiroteios. Os números da pesquisa nos colocam, a todos, e com boa antecedência, diante de uma realidade até bem pouco tempo inimaginável, sobretudo para os que idealizaram as estratégias e o plano de voo do PT, incluindo a escolha do opositor.

Uma generalizada insatisfação, até então recolhida, transformou-se em efetiva reprovação popular nesta eleição. Chega ao fim um estado de impotência que foi se instalando paulatinamente na alma de muita gente. As armações, as bandalheiras e os desgovernos foram tantos que produziram decepção e desengano com muitos personagens, lideranças e partidos políticos. No segundo turno, o basta ao que está aí fica patente na rejeição crescente a Haddad, captada na pesquisa e declarada por quase a metade dos eleitores entrevistados. Também ele paga o preço por ser mais um representante de tudo o que a maioria da população brasileira está considerando inaceitável.

Imagino que Haddad já tenha entendido que a vaca foi pro brejo e que por lá ficará por um bom tempo. A expressão de cansaço e a falta de brilho nos seus olhos demonstram quebra nas convicções e perda de potência, indispensáveis para sustentar um derradeiro esforço coletivo, na tentativa de reverter as previsões e certezas. Uma sequência de tropeços e de insucessos nas buscas por apoios relevantes deve estar gerando desconfortos e sensação de abandono. É bem provável que o desânimo se instale nos comitês de campanha, trazendo junto melancolia e algum arrependimento tardio.


Vitória, 17 de outubro de 2018
Alvaro Abreu
Escrita para A GAZETA

Crônica diária

Iminente morte

João Menéres, um rico fotógrafo da cidade do Porto, é meu querido leitor e amigo há mais de dez anos. Foi eu quem o convenceu a criar um blog para postar sua paixão: fotografias. Sempre foi muito competitivo. Nas regatas, nas gincanas, nos concursos de fotografia não lhe passava pela cabeça outro lugar que não o primeiro. E muitas vezes ocupou o melhor lugar no pódio. Li dias atrás um comentário que fez sobre a publicação de meus próximos livros Não pude acreditar no que li. Reli para me certificar se era aquilo mesmo que o João havia escrito. E era. Ele previa que minha editora teria muito material para publicar postumamente. Isso porque eu havia escrito que mais dois livros estavam prontos para sairiam em 2019 e 2020. Eu espero ser mais otimista do que meu querido amigo João, apesar da minha "iminente morte."

19.10.18

Cópia na cara dura

Uma historinha divertida. Em 2008 fiz esta autocaricatura da esquerda. Alguns meses depois me deparo com ela, invertida, e como sendo de um japonês cujo blog se chamava Kasu 2399. Entrei, dei uma tremenda bronca, como se estivesse furibundo com o plágio, que no mesmo dia o japonês tirou a página do ar. Na verdade eu estava só fazendo tipo. Estava na verdade muito orgulhoso de ter sido plagiado. Ninguém copia desenho ruim. Considerei um elogio.

Minha fotógrafa fantasiada

Lara, minha fotógrafa preferida, fantasiada de Barbie para uma festa da escola. Outubro 2018.
O detalhe da boca aberta para o batom não sair.

Crônica diária

Berçário de comunista

Recebi de uma querida amiga arquiteta, mensagem contendo uma série de sites e panfletos que o PT anda distribuindo nas faculdades brasileiras. Ela tem uma filha universitária. O PT nisso é muito competente. O conteúdo dos sites e panfletos é aterrador. O número de imagens forjadas, a terminologia e chavões da esquerda, as mentiras e palavras de ordem, são escandalosamente perversas. Tem tudo para revoltar uma alma pura, um coração inocente, uma cabeça jovem e idealista, como são a dos universitários. Bolsonaro é o diabo na terra. Imagens de Hitler se transformam na do capitão brasileiro. Cão raivoso comendo criancinhas. Democracia e liberdade sendo usadas como bens próprios dos seus adversários, e correndo eminente risco de serem conspurcadas. Quando sabemos que é exatamente o contrário: a primeira coisa que os comunistas fazem chegando ao poder é acabar com ambas. Cuba, e Venezuela são os exemplos mais próximos. Mas o inimigo Bolsonaro virou o alvo dos que se dizem progressistas. Outra falácia, outra mentira. Ninguém mais retrógrada do que a esquerda no mundo todo. Não seria diferente no Brasil. Os militantes da esquerda são disciplinados, atuantes, e criados em incubadoras que o partido alimenta desde a mais tenra idade. Nem os pais, e avós conseguem demove-los das ideias socialistas. Usam questões humanitárias, de gênero, e ecológicas como escudo. Estão intoxicados e contaminados por utopias. São instruídos  a combaterem pela dialética, pelo voto, pela militância e se preciso for, pelas armas, o inimigo capitalista, que ameaça a democracia e a liberdade. E para atingirem seus objetivos vale tudo. Corrupção, assassinatos, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, e nunca uma confissão, ou assunção de culpa. Toda prisão de corruptos, e criminosos de esquerda, é perseguição política. A justiça só esta correta contra os conservadores e religiosos.

18.10.18

Acaba de chegar


Meu mais novo livro de crônicas. INTIMIDADES CRÔNICAS com 300 textos.
Desenho da capa de Ryan Michael e da contracapa de Maria de Fátima Santos. 
Vamos falar muito dele nos próximos dias.

Crônica diária


Rapinagem e fundição

Minha amiga Cândida Botelho compartilhou esta postagem da Giuliana Badur Hernandez
"Fui ao cemitério do Araçá no último domingo, dia dos pais. Fiquei horrorizada com o estado q se encontra e fiz um pequeno vídeo.
Quase todos os túmulos saqueados... roubam as portas, as placas, os vasos.... há mendigos morando dentro dos túmulos. Uma sujeira absurda. Sacos de lixo em cima de túmulos como se fosse um terreno baldio... fora as camisinhas pelo chão, latas de refrigerante, restos de comida, roupas... enfim.... não filmei mta coisa pq o risco de assalto lá dentro é alto... além da tristeza em ver o abandono da última morada da matéria de nossos entes queridos, ainda corremos o risco de sofrer algum tipo de violência."
O texto é ilustrado com várias e desoladoras fotos.
Na postagem imediatamente seguinte Israel Kislansky faz publicidade de sua fundição artística. Ele, um escultor renomado, dedica-se há anos em restabelecer a qualidade das fundições aqui no país. Da aulas, cursos, palestras e montou uma fundição para formar fundidores com qualificação semelhante ao das melhores fundições europeias. Mas, e o mercado para peças de bronze? O maior e mais antigo era exatamente os cemitérios, como exemplo, o do Araçá. Hoje saqueado. Depois dos cemitérios, os monumentos em praças públicas eram de bronze. O poder publico não só não cuida dos existentes como não encomenda novas obras para seus parques. Fundir ficou caro e de péssima qualidade. Esse é o trabalho hérculo que o artista plástico Israel Kislansky se propôs reverter. Meus aplausos para Giuliana, Cândida, Israel e todos que apoiaram essas duas postagens. É preciso barrar o delapidamento dos acervos de bronze, que são os nossos cemitérios, e voltar a valorizar a boa obra fundida no Brasil.

17.10.18

Ensaio fotográfico

Lara fotografando de pé sobre a cama da vovó, o criado mudo onde adora abrir as gavetas e fuçar. No canto direito no alto da cabeceira uma parte do rosto de uma das três cabeças do artista Ivald Granato. Gosto o do modo de olhar,  e do enquadramentos que a Lara usa.

Crônica diária

Caetano e Manuela d´Ávila

Assisti a um vídeo do Caetano entrevistando a vice do Haddad, Manuela d´Ávila. 
Algumas coisas ficaram absolutamente claras. Uma delas que são duas pessoas inteligentes. O velho Caetano declarou que nunca foi petista, e que só votou no Lula uma única vez, contra o Collor, e foi vencido. Que sempre foi Brizolista. Para quem não lembra o Brizola sempre representou uma  esquerda mais radical. Gil, baiano e parceiro do Caetano foi ministro da Cultura do Lula. E o rival dessa dupla, Chico Buarque, petista roxo. Essas considerações, aparentemente, nada tem a ver com a entrevista. São só curiosidades relacionadas com a esquerda e a música brasileira. 
A Manu, como a tratou o Caetano, comunista declarada, vestida de bege (cor intolerada pelo Roberto Carlos) depois de comungar vestida de vermelho, passou a usar um tom ameno de mãe e esposa que defende as liberdades e a democracia. Liberdade e democracia foram as duas palavras abusadamente proferidas durante a conversa pelos dois protagonistas. Ambos muito articulados, concordando com todas as teses levantadas. Quem não conhece o programa  do partido da Manuela pode até achar razoável as ideias que ela passou a defender neste segundo turno. Mas é tudo fake, tudo mentira. Como não poderia ser diferente partindo de uma comunista. Defender liberdade e democracia que são exatamente as duas coisas que os regimes comunistas banem de seus governos. E o Caetano que declarou ter votado no Ciro (aquele cangaceiro psicopata) defende o apoio dele à campanha do Haddad e Manu. Reclamou que o candidato, em palanque, não se refira, e de mais visibilidade, à sua linda vice. Risos e beijos permearam a entrevista. Dois confessos mútuos admiradores. Só não conseguiram minimamente demonstrar onde o candidato que vencerá no segundo turno põe em risco as liberdades e a democracia. Bolsonaro já começou a fazer a faxina que a população brasileira, em sua esmagadora maioria, desejava: varrer a cor vermelha das ruas. E mesmo antes de eleito, o PT, e a comunista Manuela d´Ávila, já passaram a usurpar as cores do vitorioso, na vã esperança de, mais uma vez, enganar o eleitor brasileiro.

16.10.18

Esta no DNA

 Quando na década de 60 eu fazia cinema.
58 anos depois meu filho Guilherme gravando em Miami no autódromo de Homestead

Crônica diária


Agora é tarde

Pano rápido 1
 

Ela estava com 60 anos e tinha abusado do sol, do álcool, das noites mal dormidas, fumou a vida toda, e apesar disso ainda mantinha-se com alguma graça, que de resto, toda mulher tem. Os cabelos grisalhos eram pintados para disfarçar,  mas algumas gordurinhas e estrias eram indisfarçáveis. Foi quando lhe ocorreu que deveria ter se casado com um arqueólogo. Eles a cada dia se interessam mais por coisas  antigas.

Pano rápido 2


Ele com 75 casado com uma mulher 15 anos mais nova. Ela começou a tentar desconstruí-lo. Primeiro passou a falar balbuciando, para que não ouvisse, e espalhou que ele estava surdo. E para convence-lo mandava abaixar o som da TV que já estava no mínimo. Depois começou a trocar a posição das toalhas de banho no toalheiro. A dela a vida toda fora a mais felpuda. Passou a coloca-la  no lugar da lisa no toalheiro, e reclamar que ele estava pegando a toalha errada. Nem o psicólogo dele conseguiu interpretar os objetivos dessa desconstrução. 

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )