3.2.18

Crônica diária


Alice e a filha do artista foram avisadas na praia onde passavam férias escolares no início da noite do dia do acontecimento. Foi para o seu celular que o dono do bar, próximo da casa, ligou e deu a notícia da casa aberta, cachorros presos na mata, luzes e som ligado e o aparente desaparecimento do marido.  Ela recebeu a notícia com espanto e disse que estava com passagem marcada para daí a três dias, mas que iria tentar trocar para a manhã seguinte.  
Entre as cinco horas da manhã dos fatos, até o rapaz que se exercitava com uma bicicleta ter encontrado os três cachorros e comunicado o dono do bar, passaram-se mais de dez horas. Eram 15:20 quando o rapaz de capacete e bicicleta fazendo uma trilha na mata próxima da casa do artista encontrou os animais presos à uma árvore. Aparentavam fome e sede. O rapaz teve receio de tocar nos cachorros e achou prudente avisar o dono do bar. Este imediatamente associou os cães ao artista, pela descrição. Baixou a porta do bar e acompanhou o ciclista até os animais. O rapaz se despediu e continuou sua trilha. O dono do bar levou os cães presos, pela corda, para casa. O portão de tela estava aberto. As luzes do galpão acesas. O som do jazz muito alto. A porta da cozinha destrancada. Mas nenhum sinal do artista. Deu água e ração para os animais e soltou-os. O carro estava onde sempre costumava estar. Num abrigo metálico ao lado do galpão. Tudo muito estranho. Resolveu avisar a polícia. Duas horas depois uma viatura com dois policiais atenderam ao chamado. Por sugestão de um deles o dono do bar, que tinha o número do celular da dona Alice, ligou. Caixa postal. Telefone fora de área ou desligado. Só no início da noite conseguiu completar a ligação. Achando que sua tarefa estava cumprida solicitou aos policiais que ficassem de guarda até a mulher chegar no dia seguinte.  

Continua amanhã 

CONVITE PARA PARTICIPAÇÃO - A exemplo do que dissemos ontem, os que queiram participar, aguardem o ultimo capítulo amanhã, e façam seus textos elucidando o mistério. O que teria ocorrido com o artista? Quem era a pessoa de capa e capuz pretos? Qual a motivação do crime? Houve realmente um crime? Caso positivo quem cometeu?

Nenhum comentário:

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )