26.2.17

Crônica diária

O gerente do banco e o sommelier

Quem disse que não há discriminação?
Faz parte do negócio e da alma humana.
Você é reconhecido e tratado pelo que sua aparência sugere.
Alguns elementos são definidores de status. O automóvel, os sapatos (até quando todo mundo passou a usar tênis), e como se veste sua mulher. Se há ainda quem duvide que não exista  discriminação o tempo todo é só lembrar de como o gerente do banco trata seus clientes. E se você leitor, nunca foi a uma agência bancária, ou se sentiu discriminado nessa situação, deve ter ido a um restaurante e sido descriminado pelo sommelier. Se não percebeu é porque é muito distraído, A coisa funciona assim: rico sempre escolhe o segundo vinho mais caro. O menos abonado, o segundo mais barato. Aí você passou recibo. E será tratado durante o resto do jantar de acordo com a escolha do vinho. Simples assim.

2 comentários:

João Menéres disse...

Essa escala do preço dos vinhos não pode ser levada a 100%.
Aqui em Portugal não é assim, pois temos vinhos na carta a custarem mais de € 600.
E os mais baratos estão entre € 10 e € 15.
Como temos esplêndidos vinhos, somos bem vistos se escolhermos um vinho acima dos € 15.
Não me refiro aos restaurantes cuja frequência maioritariamente é daqueles senhores criminosos de colarinho branco.

Jorge Pinheiro disse...

E esses senhores têm restaurantes próprios para não serem descriminados.

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )