4.7.15

Crônica diária


Bela Cintra

Podem conferir, todo cronista urbano que se presa, e mesmo os que nem isso fazem, já escreveram, dezenas de crônicas, sobre os prédios onde viveram ou vivem. No Rio, em Belô, em São Paulo invariavelmente moram, ou moravam, quando cronistas, em apartamentos de quarto e sala, num prédio de um determinado bairro da cidade. Eu nunca escrevi uma só linha sobre meu prédio. Dei conta dessa falha grosseira do meu curriculum, revendo o índice dos meus livros de crônicas publicados, e atenção editores, nos inéditos. Mas esta em tempo de corrigir gritante omissão. Todo prédio tem muito assunto. Tem zelador e suas histórias. Tem porteiros de dia e de noite. Tem o pessoal da limpeza. E tem por fim um síndico, grande manancial de pretextos para textos (o trocadilho foi proposital). Mas vou falar de um vizinho, porque todo morador de prédio tem vizinhos. O meu é um italiano que raramente nos cruzamos, mas sei exatamente quando ele saiu ou entrou, usando o elevador. Acorda tarde, e toma banho com água de colônia. O odor é caro. Deve ser uma ótima água de colônia. Suas roupas são sempre muito modernas. Calças justas, ternos feitos sob medida com tecidos italianos, certamente. Um dândi em poucas palavras. Eu o tinha em péssimo juízo. Usa tudo que desprezo num homem. E sempre, na minha maldade, supus fosse solteiro, e usasse o véu do Google, com as cores do arco-íris, sobre o retratinho no Facebook. Mas hoje eu estava descendo para a garagem e o elevador parou num determinado andar, a porta se abriu, e lá estava ele. Viu-me, sem encarar, olhou para dentro do seu apartamento, voltou a olhar na minha direção e disse: "Pode ir" arrogantemente. Sem um bom dia, sem um sorriso, sem pelo menos me olhar no rosto. Dessa vez nem senti o forte cheiro da tradicional água de colônia. Eu fui. Peguei meu carro e quando sai da garagem, na calçada encontro o vizinho italiano, com uma linda loira, elegantíssima, tomando um táxi. Vou ter que reconsiderar meu conceito sobre esse vizinho. Pelo menos bom gosto ele tem.

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )