2.2.15

Crônica diária

A capital da solidão

Ganhei o livro do amigo Aloísio de Almeida Prado que o havia comprado para o Paulo meu irmão, que como já havia lido, fiquei no lucro. Ambos me recomendaram muito a leitura. História não é o meu forte. Mas minha amiga Angela Marques da Costa, especialista em bibliotecas, também falou bem do livro. Não deu outra: adorei a longa leitura ( 598 páginas ). Claro que em dez linhas é impossível  se fazer uma resenha mínima que seja. Vou só citar, para aguçar a curiosidade de quem ainda não leu, dois ou três aspectos interessantes. O nome original de muitos lugares, ruas, praças e suas mudanças, ao longo da história. Não me espanta que nos dias de hoje a Comissão da Verdade esteja propugnando a substituição de nomes ligados ao período da ditadura militar de 1968. A cidade de São Paulo assistiu mudanças constantes ao sabor dos regimes e interesses do momento. Como curiosidade o morro onde hoje existe a Avenida Paulista se chamava Caaguassu (mata virgem ou mato alto). Outras características que o livro aborda de forma contundente é o caipirismo da população da cidade. O aspecto contestador que esta em suas origens não irá deixe-la ao longo da vida. A forte influência da imigração, notadamente italiana, que impregnou características próprias na sua população. São Paulo chegou a ter mais cidadãos italianos do que de outras origens em sua população. Isso se refletiu no sotaque da língua, na comida, e nos costumes em geral. E para  encerrar o livro Roberto Pompeu de Toledo narra a divertida conquista amorosa sexual de Oswald de Andrade e Isidora Duncan. Terá sido o fim da capital da solidão?

2 comentários:

Li Ferreira Nhan disse...

Adoeo Histria! Valeu a dica!

Li Ferreira Nhan disse...

"Adoro,
História"
:/
Com a mão direita impossibilitads; (queimadura de 2 grau) a esqyerda ta fazendo milagrr

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )