7.8.14

Crônica diária




"Sonhando com meias de seda"

 Citei há alguns dias atrás Le Corbusier e o amigo Aloísio de Almeida Prado fez o seguinte comentário: "Le Corbusier foi o arquiteto guru de Niemeyer. Esse, levou ao nosso planalto central, tropical, tudo aquilo que o mestre ensinou-lhe, só que para climas amenos. Se não fosse o ar condicionado, coitado dos brasilienses..." Essa observação contem alguns equívocos perfeitamente compreensíveis uma vez que o amigo é agrônomo e escritor, intelectual, mas não estudioso de arquitetura. Realmente o Niemeyer foi um admirador do Le Corbusier, mas como tinham grande diferença de idade, quem levou-o a essa admiração foi Lucio Costa o "pai" do modernismo na arquitetura brasileira. O jovem Oscar trabalhava na equipe de assessores do Lucio. E foi ele quem levou o Oscar para projetar alguns edifícios de Brasília, cujo projeto urbanístico é de sua autoria. Mas o responsável pela eventual inadequação dos edifícios, da nova capital brasileira, nada tem a ver com Le Corbusier, que só traçou os rumos teóricos da modernidade da arquitetura. A ruptura com o passado se deu por conta dos novos materiais empregados na construção. O aço, o vidro, e o concreto permitiram aos modernistas formas e soluções construtivas inimagináveis cem anos atrás. E teria sido um verdadeiro absurdo construir uma nova cidade, destinada a ser a capital do país,  aos moldes da arquitetura colonial, ou cópias das construções usadas na Europa ( clássico, neo clássico, mediterrâneo, ou ainda o abominável "estilo Adolpho Lindenberg", que proliferou na capital paulista). O ar condicionado pautou a arquitetura dos Estados Unidos da América, e não poderia ser diferente no Brasil. Pode se criticar o escasso tempo que os construtores de Brasília tiveram para concluir as obras, que marcou além do tempo recorde de construção de uma cidade, um estilo  arquitetônico ímpar no mundo. Sempre que se fala de arquitetura, de Brasília nos lembramos do Oscar. Uma injustiça ao Lucio Costa (1902-1998), o urbanista que escreveu coisas assim:
"Morei nas casas de cômodo da cidade, conheci costureirinhas que almoçam média com pão e sonham com meias de seda." Além de "pai" da arquitetura moderna no Brasil, era um poeta.

Nenhum comentário:

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )