31.7.13

Numa viagem dessas

Olha o pé da moça! Foto Paula Canto

Para recordar

tumblr

Série cadeiras

tumblr

Crônica diária

Ao deitarmos minha mulher comentou que sua psicóloga tem pedido para ela contar seus sonhos, e arrematou dizendo que nunca sonhava, ou lembrava de ter sonhado. Eu ao contrário sonho muito. Nessa mesma noite tive vários sonhos. Acordava, dormia e sonhava outra vez. Mas não foram sonhos agradáveis e a eles se dá o nome de pesadelos. Numa noite só, entre outros, três quedas, de dois veículos cada, em precipícios. Precipício é uma palavra em desuso. Desde as histórias infanto juvenis que não leio que alguém tenha se jogado ou caído em precipícios. Mas eram estradas com ribanceiras enormes e sem as devidas proteções. Um carro preto, marca e modelo não lembro, bate em outro e os dois caiem de alturas enormes. Chego a notar a poeira da terra seguindo o rastro dos carros e eles voando rumo ao solo lá embaixo. Num deles há gritos alucinantes. As outras duas quedas, igualmente de dois veículos pretos são muito semelhantes. Estradas e curvas diferentes, mas quedas fatais muito parecidas. Acordo sobressaltado e imediatamente penso: " Três quedas, seis veículos, não é muito para uma noite só?" Uma pena não ter um psicólogo em quem acredite para contar meus sonhos, e melhor, saber o que significam.
Postado há por

30.7.13

poemínimos, quase pronto !

Agora em livro de papel " poemínimos " quase pronto. Já revisado, na gráfica para impressão.
Mais ema edição de PIACABA EDITORA.

FOTÓGRAFOS

Na falta de algo novo

Fonte: http://imnotwordy.com/

Crônica diária




Reflexões sobre o futuro

Que maravilha estar vivo e vendo o que acontece no mundo de hoje. Os cientistas políticos, intelectuais, filósofos e palpiteiros do mundo todo tentam entender o que esta acontecendo mundo a fora. O enxameamento das ruas. São os protestos e "primaveras libertárias" que eclodem de norte a sul em todos os continentes. Uma só voz, em muitas línguas, regimes, e culturas. É a globalização dos protestos. É o vigor da juventude desiludida. É a força da comunicação por meios eletrônicos. É o arregimentamento espontâneo, sem lideranças claras ou declaradas. A falência dos partidos políticos. O chamamento à ética e a moral. Como escreveu Mia Couto:" Só um mundo novo nós queremos: o que tenha tudo de novo e nada de mundo". Isso será possível? Isso acontecerá? Ninguém sabe. Os dias atuais são de impasse generalizado. Não há quem possa afirmar o que virá num futuro próximo. Tudo pode acontecer. E como esse fenômeno social e de massas é absolutamente novo, ninguém pode arriscar palpite algum. Não há estatísticas, não há registros históricos, não há fatos precedentes. Pelo menos em nível global. Que felicidade poder ter vivido na era do Rock, dos Beatles, e da Bossa Nova, no após Grandes Guerras, do homem chegando a Lua, da televisão, da internet, do fracasso do comunismo, da queda do muro de Berlim, de um presidente negro nos Estados Unidos, e de tantas democracias e poucas ditaduras no mundo. Foi e tem sido uma grande aventura viver nessa quadra da história, e sobretudo poder continuar observando o que nos reserva os anos vindouros. Há novidades que ninguém pode imaginar. Os jovens, a ética e a moral nos surpreenderão.

Comentários que valem um post

João Menéres deixou um novo comentário sobre a sua postagem "PAPA FRANCISCO":

Muito bom este caricari, Eduardo !
Felizmente que pode usar ainda o lápis !
Bom retorno às vítimas, sejam de quinta ou não !

Grande abraço.

Postado por João Menéres no blog VITIMA DA QUINTA em 28 de julho de 2013 19:51 

****************************************************************************** 
Eduardo,


Já li o Poemando e adorei. Comecei a ler o Manjar Branco e gostei muito do que li, mas li porque sou "levada". O médico me disse para eu ler somente o necessário até chegarem meus novos óculos que além de tudo estão mais atrasados do que deviam. Eu já passo o dia usando os olhos muito mais do que o resto do corpo e usando a visão muito mais do que os outros sentidos.
Cecília Machado
********************************************************************* 
 

Série cadeiras

Foto E.P.L.

29.7.13

FOTÓGRAFOS

CARLITO SCHILIRÓ

Papa Francisco, minha mais nova vítima


Crônica diária

A palavra desenho em português não traduz exatamente o significado  de design. Talvez porque design tenha sido fruto do desenvolvimento industrial nos Estados Unidos, Alemanha, e posteriormente, Noruega, Dinamarca. Só vou comparar, como exemplos,  dois produtos em que tiveram uma grande importância o design. Automóvel e o telefone. Os telefones cujo inventor foi um Italiano chamado Antonio Meucci, em 1870, que o chamou de "telégrafo falante" só foi produzido mais tarde por Alexander Graham Bell. com a cara dos primeiros automóveis, desenvolvidos um século antes ( 1769 - Nicolas Cugnot ( Francês ). Eram de madeira, baquelite preta, e metal. Linhas  e ângulos retos. Ambos acionados a manivela. Os telefones evoluíram a ponto de se tornarem pequenos, portáteis, sem fio, sem antenas e celulares. Ficaram muito acessíveis e populares. Os carros também passaram por muitas formas, tamanhos e apelos. Ficaram grandes, possantes, e sempre representaram status e poder. Eram pretos e ficaram coloridos com o passar dos anos. Hoje são arredondados, menores, de plástico e quase descartáveis. Ainda não muito baratos, mas o povo já sonha em ter o seu. Em 2000 quando mudei para Santa Catarina os pescadores usavam 70% bicicletas,  25% motos e  talvez menos de 5% carros velhos caindo aos pedaços. Hoje quem vai andar em nossas praias encontra 80% de pescadores com carros novos, 15% com motos e menos de 5% com bicicletas. O mundo mudou. Cem por cento deles tem celular. O design contribuiu muito para essa mudança. Não só externamente, mas na tecnologia embutida nesses produtos. Do desenho de seus componentes até na nano tecnologia há design. 
 
Postado há por

Comentários que valem um post

expressodalinha deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Crônica diária":

A humildade não é uma virtude aconselhável para artistas. O artista tem de acreditar na sua obra e fazer ele próprio a sua promoção. O pior que há é um artista humilde. Coisa diferente é "subir-lhe" à cabeça. Mas isso, não é característica de artista. Político ainda é pior e prejudica mais. Quanto ao "simples", não posso estar mais de acordo.

Postado por expressodalinha no blog . em domingo, 28 de julho de 2013 07:17:00 BRT 
************************************************************************************ 
  Gaspar de Jesus disse...
Bom dia Eduardo.Parabéns por este brilhante texto. Não é qualquer um que consegue dizer tanto em tão pouco espaço. Tudo o que aqui diz é a mais pura verdade. O mundo está cheio de gente que "se acha", o mal está aí!
Tem gente que se doutorou estava ainda no ventre materno; não passam de analfabetos, mas querem ser chamados de doutores e engenheiros: na política então, esta é a regra. Algumas Universidades privadas são o "ventre de muito doutores". Chegam a zangar-se quando alguém os trata pelo por senhor, ou pelo nome com que foram batizados. Nos últimos anos tenho lidado com imensos jovens; encontro Gente do melhor, mas sempre aparecem os que, pelo simples facto de pagarem o curso já não precisam de trabalhar. O que mais assusta é que, no breve prazo, esta vai ser a geração dominante... geração que, por arrogância e analfabetismo, nunca será capaz de "parir" um texto escorreito como o que o Eduardo publicou hoje.
Abraço
domingo, 28 de julho de 2013 05:38:00 BRT
****************************************************************
  lis deixou um novo comentário sobre a sua postagem "PAPA FRANCISCO":

Muito bom Eduardo
Continuas 'fera', ou seja um craque!!
Papa Franscisco merece essa homenagem tão singela.Ele é bem 'nosso' estilo.
Ando sumida mas ainda te seguindo silenciosamente ... rs
gostei muito do 'ultimo blog' e breve vou adquirir o 'manjar branco... e o poemando',
gosto de ti.
um abraço
 
Postado por lis no blog VITIMA DA QUINTA em 28 de julho de 2013 12:33 
******************************************************************************* 
Excluir

Cabeçalho rotativo

Frase enviada por José Luiz Fernandes

28.7.13

Mais fotos do Périplo por Santa Catarina

 A paisagem é muito bonita. Serras em Santa Catarina
 Vales e  horizontes a perder de vista
 A Paulinha queria parar e fotografar tudo
 As araucárias símbolo de toda essa região
Mais uma parada, mais uma paisagem, mais fotografias

Crônica diária

Uma das atitudes mais comuns em qualquer atividade é o relativo sucesso, por menor que seja, subir à cabeça dos que a praticam. Assim é com o compositor de uma canção de sucesso, com o pintor de uma tela festejada, com o escritor de uma crônica ou romance elogiado. Quando o artista ou escritor "se acha", é quando começa o perigo. Por outro lado é muito comum as incertezas que enfrentam esses indivíduos depois de um sucesso. A obra seguinte à festejada, na maioria das vezes, decepciona. Essa é a razão que muitos astros, artistas e intelectuais se drogarem. Alguns até à morte. A busca pelo sucesso e depois a luta por mantê-lo. A genialidade é primazia de poucos. Obras geniais são fruto de muito trabalho, muita bagagem, muita dedicação. E o segredo dos grandes artistas, escritores e intelectuais é botar fé na simplicidade. Saber traduzir seus conhecimentos em poucas e simples pinceladas, notas musicais ou textos literários. O simples é universal. O simples inteligente é  diferente do simplório medíocre, e vulgar. 
 
Postado há por

27.7.13

PEPE SANMARTIN

Agradeço ao amigo Pepe Sanmartin pelo envio de seu livro. Um dos maiores caricaturistas da Colômbia, reconhecido mundialmente pelo seu desenho pessoal e muito criativo. Dele tenho a honra de ter uma caricatura e o prazer de tê-lo caricaturado. 

Pepe Sanmartin


Definição de conto


Yo creo que nadie ha definido hasta hoy un cuento de manera satisfactoria, cada escritor tiene su propia idea del cuento. En mi caso, el cuento es un relato en en el que lo que interesa es una cierta tensión, una cierta capacidad de atrapar al lector y llevarlo de una manera que podemos calificar casi de fatal hacia una desembocadura, hacia un final. Aunque parezca broma, un cuento es como andar en bicicleta, mientras se mantiene la velocidad el equilibrio es muy fácil, pero si se empieza a perder velocidad ahí te caes y un cuento que pierde velocidad al final, pues es un golpe para el autor y para el lector.


Julio Cortázar, em entrevista em Madri (1983)
Enviado por José Luiz Fernandes

Crônica diária

Aqui no caso alvo é um fim a atingir, alcançar. Não entendam como um público limpo, branco. Muito pelo contrário. Na minha crônica intitulada " Brasileiro não come fondue" cometi um erro primário. Escrevi num veículo elitista, de alcance internacional, que é o blog e o Facebook, como se estivesse escrevendo para um arraial nos confins do Piauí. Tratando meus leitores como se fossem representativos da média brasileira. Não são. Estão muito acima da média. Falar em povo brasileiro pensando em gente com educação universitária, que frequentam dentistas regularmente, residem nas capitais de estados desenvolvidos, e não vou citar nomes... não se esta falando do povo brasileiro. Me equivoquei quando nomeei a crônica usando a generalização: "brasileiros". Deveria ter usado uma definição precisa da classe social, tida como abastada, que é ínfima, perto da população do Brasil, e dito que ela consome muito pouco fondue. A generalização levou a um entendimento distorcido. Não se pode querer que uma população pobre, carente, que come para se alimentar, não pelo prazer que a refeição possa conter, e esperar dela requintes de sofisticação culinária. A imensa população brasileira come, e quando tem o que comer, para sobreviver. Não vive para comer, como esperam as bancas de revistas e suas inúmeras edições especializadas em cozinha, comida e alimentação. Feita essa ressalva à minha equivocada crônica sobre o mais suíço dos pratos, reitero que o fondue tem uma pequena aceitação na minúscula parcela da população que viaja para o exterior, come em restaurantes caros e ditos finos. Ouvindo os donos de restaurantes a desculpa para não servir fondue é a necessidade de estarem preparados com alimentos frescos, com muito pouca procura. Jogo empatado. Não se oferece, logo não há demanda. E estamos conversados.
Postado há por

Cabeçalho rotativo

Frase enviada por José Luiz Fernandes

26.7.13

Paul Kooiker | Arcademi

Tia Aparecida completa 101 anos

Ontem foi aniversário da minha Tia Aparecida que completou 101 anos, na foto ao lado da neta Pi, e filha Maria Lúcia. Desejo muita saúde e felicidade para essa família de bravas mulheres.

Indios da aldeia Mutum

Aldeia Mutum, Terra Indígena do Rio Gregório, nas florestas do município de Tarauacá (AC), para celebrar a cultura do mariri yawanawa.

Comentários que valem um post


Georgia Aegerter mencionou você em um comentário.
Georgia escreveu: "Eduardo Penteado Lunardelli, a qual fondue vc está se referindo o de queijo? Se for posso entender porque este é o mais dificil de se fazer em se tratando de estar no Brasil. O de carne o que eu acho o mais saboroso, menos complicado daria até para se fazer em casa. Com fogarerozinho pequeno no meio da mesa. Uma panela com caldo já bem quente e carnes cortadinhas em quadadinho espetadas no palito de madeira para churrasquinho. Come-se com saladas, batatas cozidas ou ao forno e um bom vinho. Interessante é que em Recife uma cidade super quente o povo por lá come fondue e raclete numa boa. Abracos"

************************************************************
 
expressodalinha
deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Fondue em Treze Tílias":

É prato que não consumo por causa do cheiro. Fica-se a cheirar a fritos. Tenho de ir logo para o banho e a roupa tem ir para lavar de imediato. Deviam distribuir escafandros.

Postado por expressodalinha no blog . em quinta-feira, 25 de julho de 2013 07:17:00 BRT 
***************************************************************************** 

Crônica diária

Como gosto e como sempre que posso, ao chegar em Treze Tílias, cidade do interior de Santa Catarina, foi a primeira coisa que pensei: vamos comer um fondue no jantar. Por que lembrar do fondue em Treze Tílias? Porque é uma cidade temática, vamos dizer assim. Quase caricata. Fundada em 1933 por imigrantes principalmente do Tirol Austríaco, mas também do Tirol Italiano conserva hábitos e costumes, além da arquitetura da região de origem. Como sabem o Tirol é uma região histórica da parte ocidental da Europa central. Sou capaz de arriscar que nem no verdadeiro Tirol tem uma cidade tão tirolesa como Treze Tílias. Tão tirolesa que foi difícil conseguir um fondue para o jantar. O fondue é suíço, logo por que iriam come-lo em Treze Tílias? Para nós, aqui no fim do mundo, como se referiu o Papa Francisco em relação à Argentina, temos como uma só cultura, arquitetura e costumes aquela região europeia. Mas eles não pensam assim. Cada coisa é uma coisa. Só no Brasil, e em Treze Tílias também, se come pizza, macarronada, churrasco, comidas típicas alemãs e japonesas, mas fondue não foi fácil. Só sob encomenda, com hora marcada e num único restaurante da cidade. Mas correspondeu. Estava ótimo.
Postado há por

25.7.13

Fondue em Treze Tílias


 Boliche Restaurante Pizzaria, esse era o nome do único lugar que servem Fondue em Treze Tílias. Mas o forte mesmo é a cerveja artesanal, a primeira e melhor do Brasil, segundo a publicidade dos fabricantes. Produzida lá mesmo, e servida nesse Restaurante ao som de pesadas batidas de bolas e pinos na pista de boliche. Os corpos são enormes.
 Eu disse: ENORMES
 A cerveja realmente é muito boa. Com Fondue, normalmente se toma vinho. Abri uma exceção.


 Apesar do enorme barulho do boliche, um cantor tentava ser ouvido pelos frequentadores. As músicas eram "brega", como pede um lugar desses...
 Nossa mesa perto da lareira era evidentemente a única onde seria servido Fondue nessa Pizzaria
Como contei na Crônica diária, Fondue não é propriamente um prato popular no Brasil. Nem mesmo em Treze Tílias, onde um único restaurante serve sob encomenda. Apesar de ter um espaço Fondue, é muito pouco requisitado. Essa noite, por exemplo, éramos só nós.

Leitores dos livros

Cesar Giobbi, Caro, os livros já chegaram, obrigado. Já li o de poemas. Confesso que gosto mais da tua prosa. Mas dentre eles há verdadeiras preciosidades. Parabéns
No FB

Crônica diária



O Brasil sempre foi assim

 Lendo na imprensa diária se tem a impressão de que a demora das obras no Brasil tem aumentado. São as exigências ambientais, os editais de concorrência, as falta de verba, as interrupções por embargos judiciais, auditorias e outros expedientes protelatórios. Mas quando fiquei sabendo que um hospital criado por decreto em 1818 e só teve sua construção iniciada em 1845 percebe-se que essas  demoras e delongas estão em nosso DNA. A única exceção foi Brasília e JK.
"A  colonização de Santo Amaro da Imperatriz, em Santa Catarina está ligada à descoberta da fonte de águas termais, por caçadores, em 1813. O Governo Imperial destacou então um contingente policial para guarda do local, já que a região era habitada por nativos que defendiam a permanência na região. Em 18 de março de 1818, o rei Dom João VI determinou a construção de um hospital – foi a primeira lei de criação de uma estância termal no Brasil. Em outubro de 1845, Santo Amaro da Imperatriz recebeu a visita do casal imperial Dom Pedro II e Dona Teresa Cristina Maria de Bourbon, que mandou construir um prédio com quartos e banheiras para os visitantes em busca de alívio para suas dores. Em homenagem à Imperatriz, a localidade, nos arredores da cidade – que se chamava Caldas do Cubatão -, foi rebatizada como Caldas da Imperatriz." Estive lá esta semana. Extraordinário a monarquia ter se interessado por essas termas nos idos de 1800. De lá para cá pouca coisa nova aconteceu, pelo menos de notável.

Cabeçalho rotativo


24.7.13

Trabalhando na PIACABA

Para quem tem curiosidade de saber onde se pode trabalhar na Piacaba, esta foto recente mostra o lugar em que a Paulinha entra em contato com o mundo.

Crônica diária

Falei do pequeno grande prazer de comer pastel em feira livre. Mas quando não se é um guloso ou glutão, há enormes prazeres em pequenas coisas como em se tomar um copo de água, quando se tem muita sede. Ou um bom banho de chuveiro. Nada como um banho depois de um longo e estafante dia. É relaxante, revitalizante. Mas precisa que o chuveiro seja bom. Aí residem os pequenos grandes problemas: chuveiro tipo goteira. E se a água não estiver na temperatura certa, um desastre. Não se deve fazer economia com boas escovas de dente, nem com chuveiros. Dão prazeres de grande efeito. Aí dirá um dos meus cinco leitores diários: cada louco com suas manias. Fazer o que? Foi quando me lembrei da velha e batida anedota do sujeito que estava no mictório urinando quando entrou um senhor muito apressado desabotoando a braguilha e ao urinar exclamou: " Essa é a melhor coisa do mundo!" O sujeito ao lado não disse nada, mas pensou: " Esse cara nunca deu uma trepada!"
 
Postado há por

Eduarda já pode usar brinco

Minha neta já furou as orelhas. Já pode usar brinco. Vamos ver se fica só nesse. A mãe esta dando mau exemplo. Tem três furinhos numa das orelhas. As fotos são da moça que furou e da Sandra, no Rio de Janeiro.

Comentários que valem um post

Henrique B. Larroudé Eduardo Penteado Lunardelli, mais uma vez impecável. Determinados momentos pedem prazeres que em outros são ações meramente rotineiras. Tudo depende das circunstâncias e das nossas necessidades. Ou loucuras, como vc preferir.
No FB
*********************************************************** 

 Paula Dip cronista dos bons!

***********************************************************

23.7.13

Série PAISAGEM


Uma das telas que mais gosto da minha "Série paisagem" da década de 90 do século passado, Acrílica sobre tela, 100x120cm. Coleção Sandra Lunardelli

João Gaspar de Jesus VARAL NA AFURADA

VARAL NA AFURADA
Já tinha saudades

Crônica diária

Talvez uma das mais lindas virtudes do ser humano é a humildade. Acabo de assistir um documentário feito por um jornalista Português e um Rabino amigo há vinte e cinco anos do atual Papa Francisco. As cenas captadas pelo cinegrafista e técnico de som da equipe de Israel que acompanharam o Rabino e o jornalista são por si só eloquentes. Um papa sem pompa. Um papa que põe a mão nas maçanetas e abre pessoalmente as portas. Anda pelo seu palácio sem aqueles costumeiros séquito de assessores, padres, bispos que estávamos acostumados ver com os papas anteriores. De roupa branca, uma cruz e um anel de prata, sem os dourados anteriores. Com uma simplicidade autêntica, gestos espontâneos, e uma irradiante simpatia. Não há como não acreditar no valor e força arrebatadora da humildade. São raros os homens que tem essas posturas quando chegam no ápice de suas carreiras. São raros os humildes de verdade, humildade sem hipocrisia, com convicção. Francisco esta mudando a cara da Igreja como era desejo dos seus pares que o elegeram. Ficará na história como um papa simples, grande, profundo e sobretudo humano.
 
Postado há por

Comentários vque valem um post

http://quim.com.br deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Bodypainting -":

Fascinante essa pintura bodypainting que ao mesmo tempo é site specific.
Acompanho muitas pinturas corporais e não vejo muito valor em apenas usar o corpo como suporte. Porém nesta séria apresentada, vejo uma integração muito maior entre a arte criada e o contexto em si - que é a natureza.
Me interessou bastante também por eu trabalhar questões ambientais em meu trabalho - em uma forma completamente diferente.
Parabéns pelo site!
Abs, artista plástico Quim Alcantara
http://quim.com.br/

Postado por http://quim.com.br no blog . em segunda-feira, 22 de julho de 2013 10:38:00 BRT 
************************************************************************************ 

22.7.13

Bodypainting -



-  Fotos de Johannes Stotter

(fonte: jornal El Comercio, Espanha)
Enviadas por José Luiz Fernandes

Comentários que valem um post

Gaspar de Jesus deixou um novo comentário sobre a sua postagem "TREZE TÍLIAS novamente":

Muitos Parabéns Eduardo, pela viagem e pelo que aqui nos conta.
"...No século XIX, os índios caingangues que ocupavam as áreas montanhosas da Região Sul do Brasil foram desalojados violentamente por ação de matadores de indígenas, os chamados "bugreiros". Estes haviam sido contratados pelo governo imperial brasileiro para abrir espaço para a instalação de imigrantes europeus na região, visando a um "embranquecimento" da população brasileira, que, na época, era constituída principalmente por negros e mestiços..." De vez em quando, a História surpreende-nos com crueldades como essa do governo imperial brasileiro e os seus matadores de indígenas (coisa horrível...!)para que os europeus fossem embranquecer a população. (por isso as mulheres dessa Região são tão lindas!)Quanto a isso, os portugueses não fizeram por menos; há até quem diga, que a mestiçagem foi a melhor "obra" que nós deixamos em África. Ainda há poucos dias disse a um colega do Jornal Público que anda pela Guiné-Bissau a fotografar para um trabalho chamado "Os Filhos do Vento" (os filhos que os portugueses deixaram para trás) dizia-lhe eu então, Manuel Roberto, se algum dia conseguires entrar em Angola com esse propósito e fotografares algum moreninho parecido comigo: não te esqueças que é mera coincidência!
Grande abraço Eduardo e parabéns à Paulinha pelo lindo chapéu tirolês.

Postado por Gaspar de Jesus no blog . em domingo, 21 de julho de 2013 14:02:00 BRT 
************************************************************* 

Crônica diária



Os pequenos grandes prazeres da vida

Em Portugal eles usam falar "mais pequenos" ao invés de menores, e isso não tem nada a ver com os pequenos grandes prazeres da vida. Comer pastel de feira é um deles. Por quatro reais se almoça. Um daqueles enormes pasteis de feira livre. Tem uma dessas feiras a trezentos metros de casa, aos domingos. A banca é de japoneses. A variedade é enorme. O tamanho, único, enorme também. Vale como um almoço. Não por acaso, em frente aos pasteis, esta a banca de garapa. Feita na hora. São desses pequenos grandes prazeres que me refiro.

Postado por Eduardo P.L. no blog www.elunardelli.blogspot.com.br

Na foto de Guilherme Lunardelli sua filha e minha neta caçula Gloria comendo pastel na feira.

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )