14.4.12

Comentários que valem um post

Selena Sartorelo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Comentários que valem um post":

Há algum tempo atrás o Tonho fez criticas sinceras sobre a opinião que tem de mim e de como eu escrevo. Vi que em muitas coisas ele tem razão, não entendi tanta aversão, mas não pensei muito mais sobre o assunto...e agora ao ler isso me emocionei e lembrei quando disse sobre os meus comentários e que ele chamou de comenOtários, pois muitas vezes são confusos e não são corrigidos...é verdade, mas sinto que ele não teve a sensibilidade de perceber a minha sinceridade e a falta de necessidade que tenho que todos me entendam ou me conheçam. Não sou importante, nem sou artista, nunca disse que era, mas o que eu sou eu sei e digo aqui e aí. Isso é suficiente para quem é feliz. Não obrigo ninguém a ler o que escrevo...sinto-me sim, muitas vezes uma intrusa em dizer com palavras que penso as coisas que sinto. Mas sempre peço permissão, e depois não preciso mais dar explicação, pois quem lê senti o que eu digo. Sempre desconfio de elogios suscintos,de respostas exatas. Quando o Pensamento é concreto a luz não passa. E ontem quando li o que estava escrito aqui fiquei ao invés de triste , muito feliz. Obrigada Vi. Bom demais te ver feliz. Sou grata por todos aqui.

Beijossssss!!!




Postado por Selena Sartorelo no blog . em sexta-feira, 13 de abril de 2012

14 comentários:

expressodalinha disse...

Cada um se expressa como pode e sabe. Penso que há duas maneiras de escrever. A "mera" comunicação, sentida e quase automática. E a escrita "de autor". Esta é mais elaborada e pensada. Tal como na pintura, um escritor (ou quem tenha pretensões a isso) trabalha os textos e aprimora o estilo. Tal como na pintura ou no desenho, não existe "o tens muito jeito para...". Escrever exige trabalho, muito trabalho. E tal como tudo na vida, não podemos ser todos iguais... felizmente.

João Menéres disse...

Para quê repetir o que já disse sobre a forma como ecreves ?
-Mas, para quem não sabe, aqui deixo :
´Tens uma maneira de escrever genuína e com imenso humor !
Sempre te declaraste uma semi-analfabeta, coisa que não descortinei nunca !
Escreves com o coração e, não satisfeita, com toda a tua alma !

Adoro ler-te e vter COMENTÁRIOS teus no meu GRIFO PLANANTE !!!

Um beijo amigo, querida SELENA.

expressodalinha disse...

Já agora um toque mais pessoal. A escrita da Selena não é normal. Há nela um turbilhão de ideias que se querem soltar, numa luta contra o tempo. Quase com angústia. Ela escreve como se estivesse a pintar numa tela branca, como pinceladas rápidas e desconcertantes. A Selena deve ser lida depressa. Sem fazer pontuação. Chega-se ao fim e fica a ideia muito precisa. É uma escrita impressionista que não se compadece com uma leitura de concordâncias ou exegeses hermenêuticas. Ela fala da emoção e emociona-se ao escrever. Lemos e ficamos emocionados, porque ela é assim. E está lá no escrito. Só não vê quem não quer não ver. Se a Selena quisees ser uma grande escritora apenas teria de engendarar uma história (pricipio meio e fim) e povoar as próximas 600 páginas dessa escrita torrencial que ultrapassa o ser e vai deixar o leitor em estado de não entendimento seminal, ansiando já pelo próximo livro. Escreva Selena, escrva sempre. Nós gostamos.

Li Ferreira Nhan disse...

É isso mesmo Jorge; "Ela fala da emoção e emociona-se ao escrever. Lemos e ficamos emocionados, porque ela é assim. E está lá no escrito. Só não vê quem não quer não ver."

"Escreva Selena, escreva sempre. Nós gostamos."

Assino embaixo com um beijo!

Selena disse...

Nessa diferença e nas maneiras que apresenta Jorge, cabe ao verdadeiro escritor saber. O que a demagogia presumida como descrente do que se sabe ser incapaz.Aquele como você que sabe fazer e faz por poder muito bem. Entre o não específico dos sentidos está o abstrato que supõe a Intuição sem assumí-la de fato. Isso é desejo de aprender o que não se sabe. Escrever é algo muito dificil. É, porém muito fácil para o escritor nascido assim; Com essa precisão, nas coisas que escreve. A matemática do dom. Talento e conhecimento. Escrever dizendo e pensar falando sobre a escrita que pensa mais que conta. O tempo que trás uma resposta silenciosa, já dura tempo demais.Ler o gostar do pensamento. Acho que a palavra precisa da cumplicidade do sentimento, seja ele qual for, sem censura para esse que é escritor que respeita com sinceridade qualque sentimento que for.Tento entender essa permissão que se dá aquilo que, se quer ser, é capaz. Fico conformada com o que não sei, não faço e não conheço diante daquele que consegue ensinar o que viveu...Tem palavra que parece que não vem da boca de gente..São canticos divinos.... Outras por serem tão exatas, tornam-se antipáticas, quando não ignorância confundi com desprezo do que levou o nome de burlesco. Mimica ou Pantomima, critica ou deboche recheados de racalque. Onde cabe também o felizmente para o que é diferente. Uma colheita de letras., a opção que sempre se tem. Leio as palavras com cores e números em movimentos constantes, quando não os vejo, não leio. Mas o elogio...esse, esse é sempre bem vindo...mas dizendo isso contradigo pois que com eles enrubreço e lembro da falta de senso...e escrever é muito assim, quase igual ao tens jeito prá coisa...o que dá no mesmo de mediano e mais um. Não sei, de verdade não sei. tenho essa impressão. Penso também até que ponto sabe-se das coisas ou apenas ouvimos falar delas. Mas, como se fosse um segredo que guarda a alma, sentimos um conhecer integro permitdo pelos mais sinceros sentimentos. Aprender a ler sempre achei muito complicado, está mais um pouco além do que o desenho das palavras quer dizer. Mas nem perto chega das plavras que senti quando exerga a arte com os olhos da alma e tão de perto. Mesmo que esteja planando nos céus ou voando nesse expresso que se estende num infitino varal...são títulos dados as primeiras essências do ser. Um aspecto, caracteristica..motivos todos e muitos a se saber.A forma da arte pelo talento nato ou criado. O que em nome dela tudo é permitido. A escrita possibilita um conhecimento que nenhuma outra ferramenta possuí.
A palavra inteira por meio e entendimento.

Beijos e desejo melhoras, espero que já esteja em casa.

Não nego o amor que tenho por escrever o que não se compara ao de pensar. O que também não me fascina mais do que a ordem e a escolha por tantas boas palavras que posso ler.

Estabeleceu-se algumas regras até para que essas sejam quebradas. Permitiu-se na ilusão de prosseguir que o pensar não é coisa de gente normal ou qualquer patologia que cause incomodo. a palavra precisa ser de fácil e rápida disgestão. Convencional e apropriada para o momento em que é dita par quem não pensa.

Aos amigos Jorge João, um beijo querido.

Selena disse...

Li ..não te citei no comentário pois apenas os dois primeiros estavam aqui..quando postei e fui conferi..li tudo o que o Jorge escreveu e você...preciso respirar..volto depois.
Obrigada mais uma vez...mas estou esquesita agora.

Selena disse...

Voltei..quando saí daqui estava emocionada demais, não pensava direito..

Lá vou eu de "torta" novamente. Onde tudo começou. Nas palavras que o mundo tem, lembra disso? Um dia sugeriu que fosse o título para um livro. Entre o real e o virtual e o que disso sabemos. As palavras são essas, escritas por mim, simples assim. O gostar que não explica a razão e insistino sei que não sei. Ou como alguém que não quer aprender o que não interessa ao sentir. Nas criticas aceitas pelo reconhecimento do querer e acreditar no que é possível ter. Alcançar o ápice da vaidade quando palavras que a alma clama em ouvir e a razão insiste em não merecer chegam ao sentidos de ser . Possivelmente que; pela graditão sentida conhece o significado do estado de extasi por tudo que tem. Obrigada meus amigos queridos.

Fatima Cristina disse...

Selena,

Como disse o Jorge aí em cima, sua escrita é "impressionista"! Adoro ler seus comentários. A escrita para você é como o ar. Respire fundo e vá em frente.

Pena o episódio com o Tonho.

De qq forma, acho que ele nao teve a intenção de ofender.

Respeito ambos.

Admiro vocês todos!
Beijos

Li Ferreira Nhan disse...

Bom é ver a Selena por aqui novamente!
Tava fazendo uma falta IMENSA!
E a Fátima TAMBÉM!!!
:D

A propósito, eu entendi direito; tem alguém doente, operado, se restabelecendo?

João Menéres disse...

Sim, também pergunto :
Quem está doente ?

Selena disse...

Conversas que se aproximam e distinguem-se no detalhe que trás a palavra escrita. Diferente jeito de respirar o mesmo ar. Sentir o que se pensa. Não sendo menos clichê quando pensa sobre o que se senti por ser pessoa comum.
Até onde isso vai? E o que quer dizer cada qual responde naquilo que interessa acreditar, inclusive na verdade de não ser essa a melhor possibilidade. Nada que seja absoluto. Quando a opinião importa a gratidão é nata. Só posso ser grata...

Fatima Cristina disse...

Beijos!

Fatima Cristina disse...

Beijos!

Fatima Cristina disse...

Beijos!

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )