30.6.10

LEONORA CARRINGTON

 Leonora Carrington é uma lenda, viva. E Joanna Moorhead, sua prima, escreveu um artigo fascinante há tres anos no Guardian que, melhor que qualquer livro de história de arte, conta um pouco da sua vida. Agora, no Telegraph, publica um update da relacão que com a artista criou desde o seu primeiro encontro no México em 2006.
via

Comidinhas da PIACABA


 Coxa de frango, polenta recheada com queijo, e arroz para acompanhar!

Self-portrait

Jean-Michel Basquiat

SÉRIE CADEIRAS

s(h)it on it’ by Richard Hutten

ONDE DURMO

Aeroporto de Congonhas- Junho- 2010 - E.P.L.

Juliana Stein, artista convidada para a 29º BIENAL de São Paulo

 Juliana Scotá Stein nasceu em Passo Fundo (RS), em 1970. Formou-se em psicologia na Universidade Federal do Paraná (UFPR) e freqüentou cursos de história da arte e técnica da aquarela em Florença, na Itália. Sua proposta estética apresenta a figura humana em edições e montagens de imagens que trazem um sentido ético em sua delicadeza. Participou da 3ª Bienal Internacional de Fotografia Cidade de Curitiba, 2000. Atualmente, fotografa para a Colors Magazine, da Itália, e vive em Curitiba (PR).

VARAL DO DIA

 Festa Junina no YCSA, na Represa de Guarapiranga.
FERNANDO STICKEL

FOTO DO PERFIL

29.6.10

William Burroughs

Allen Ginsberg, William Burroughs at rest in the side-yard of his house Lawrence, Kansas May 28, 1990
William Seward Burroughs II (5 de fevereiro de 19142 de agosto de 1997) foi um escritor, pintor e crítico social nascido nos Estados Unidos da América.

A sua obra mais conhecida é Naked Lunch, Almoço NuRefeição Nua em Portugal, seguida de Junkie. Grande parte de sua obra, de atmosfera fantástica e grotesca, tem caráter autobiográfico. Apesar de fazer parte da chamada geração beat, seus livros têm pouco em comum com o restante desses autores, já que a linguagem utilizada provém de fluxos de consciência durante o uso de alucinógenos. Homossexual depois da morte acidental da esposa causada por um disparo com arma de fogo. Foi um dos pioneiros da literatura experimental, tanto no universo léxico escatológico, urbano, comum e absurdo como no consumo de drogas para

Burroughs aparece na capa do álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band dos The Beatles,.
Participou de inúmeros álbuns, recitando poemas ou outros textos, incluindo trabalhos de Frank Zappa, John Cage, Philip Glass e Laurie Anderson.
Em 1981, gravou o álbum de spoken word intitulado You're the Guy I Want To Share My Money With, com Laurie Anderson e John Giorno.

 William Burroughs Caricature
Words cannot describe how talented Sebastian Kruger is at drawing caricatures
To view more of Sebastian's breathtaking work please click the link below
 
Sebastian Kruger

OBJETOS 2001

Série OBJETOS - O PROVADOR - 2001- 30x38x8cm - Parte de papelão, de caixa de garrafas de vinho, pintada com tinta acrílica, e fita com PROVADOR de sommelier.
Este post do dia 15 de Fevereiro de 2007 aqui no Varal

ONDE DURMO

 Onde durmo


Caro Eduardo

Já ando há algum tempo com vontade de contribuir para a rubrica ONDE DURMO
O tempo tem escasseado, mas hoje sempre me decidi.
Aqui envio o local onde repouso.
Abraço
Gaspar de Jesus

COMENTÁRIOS QUE VALEM UM POST

Este comentário foi feito num post sobre SARAMAGO no blog 100cabeças
Blogger Rui Sousa disse...
Rui O caso Saramago é um daqueles em que devemos de facto pensar e falar, sem ressentimentos nem espíritos de vingança, porque é um bom exemplo da complexidade na natureza humana. Durante toda a sua vida confundiu-se e misturou-se muita coisa (algumas vezes por culpa dele, outras por tacanhez de outros). A minha opinião ( que vale o que vale ) é que é sempre muito difícil pedirmos a alguém que separe a obra da vida do autor como se uma vivesse bem sem a outra. Já há uns largos tempos atrás me lembro de ter comentado, aqui, um post sobre um tema algo parecido, sobre o relevo que as sociedades dão às obras e não dão ao homem. Sobre a força ofuscante que a arte provoca em nós a ponto de conseguirmos desvalorizar o lado da natureza humana. A história está cheia de homens com grandes obras, mas de carácter zero, e não sei porquê todos convivemos relativamente bem com isso. O génio da obra desculpa a mediocridade da natureza humana. Não estou a dizer que seja o caso do Saramago. O Saramago não tinha uma natureza medíocre ( que eu saiba ), mas nunca conviveu muito bem com a verdade, ou pelo menos com alguma verdade. Em relação às suas criticas ao Vaticano e ao catolicismo concordo quase com tudo, parece-me lúcido, óbvio e claro, mas o facto de ele ter pertencido ao PCP ( embora depois tenha saído de militante ) nunca lhe deu a clareza de espírito para olhar para a história com a mesma acutilância com que sempre “martelou “ o Vaticano ( e bem ). Eu acho que ele nunca percebeu ( ou não quis ) que pedir a um católico que reveja determinadas verdades não é muito diferente que pedir a um comunista que reveja toda uma história. O comunismo tal como o catolicismo, em nome do bem ( e é aqui que dói ), provocaram um enorme sofrimento no mundo, foi em nome de uma superioridade moral que se fez o que se sabe. Saramago nunca teve essa grandeza de criticar alto e a bom som, as mesmas misérias de um lado como fazia em relação a outro. Eu não acho que ele tenha sido incoerente, antes pelo contrário, mostrou a coerência e militância que fez de muitas pessoas uns verdadeiros chatos ( só se preocupa com a coerência quem tem falta de imaginação, alguém disse um dia ). Reconhecer é ter grandeza e não o contrário. Esta é a parte que eu acho em relação ao homem. Em relação ao poder politico foi a miséria que se sabe. O governo Cavaco e os seus ministros idiotas não souberam distinguir o interesse nacional dos interesses pessoais mesquinhos e foi o que se sabe ( até na hora da morte ). Da obra só posso falar de dois livro: o Memorial, que adorei e o Homem Duplicado que gostei. Da vida dele também acho que foi de facto um milagre. Para alguém que nasceu com o destino traçado conseguiu ousar sonhar. Vingou o destino. Creio que não é preciso dizer muito mais. Os grifos são meus!

VARAL DO DIA

SIMETRIAS
Jorge Pinheiro

FOTO DO PERFIL






SÉRIE CADEIRAS

 LINA BO BARDI
Rare set of four ‘Bola’ chairs, c. 1951
Painted tubular metal, hand-stitched leather, brass, string (4). Each: 84.5 cm (33 1/4 in) high.

Quatro cadeiras “Bola” de Lina Bo Bardi no leilao BRIC da Philips, modelo feito originalmente para a casa da arquitecta no Morumbi em Sao Paulo, a “Casa de Vidro“, hoje sede do Instituto Lina Bo Bardi e P.M.Bardi. via

Self-portrait

 Pablo Picasso

CLASSIFICADOS no VARAL

 Bazar bota-fora


Todos estão muito convidados a nos visitarem no atelier que ocupamos até a
próxima semana na Casa das Caldeiras. Av. Matarazzo, 2000.

Abraços,

Yili Rojas e Isaumir Nascimento
Projeto Expedição Gráfica

José Spaniol, artista convidado para a 29º BIENAL de São Paulo

José Spaniol em foto de Fernando Stickel
Veja mais AQUI
Biografia aqui

28.6.10

Nick Lepard



 via
NICK LEPARD

O SEGUIDOR de número 500


Eduardo Dourado foi o nosso 500º SEGUIDOR e como prometido, cometemos seu "assassinato", fazendo-o mais uma das minhas Vítimas!
Como seguidor novato, não deve saber que as pessoas que saem na seção Foto do Perfil,  aqui no Varal, podem vir a ser minhas "vítimas" no blog Vítima da Quinta! Muitas pessoas adoram ser caricaturadas. E me pedem para se tornar  uma vítima! Outras, e principalmente se forem chargistas, detestam se verem em caricatura!
Sem saber quem seria o nosso 500º SEGUIDOR, resolvemos "premia-lo" com uma. Esperamos que o leitor Eduardo Dourado não esteja no grupo que detesta essas brincadeiras!
Agradecemos aos 501 leitores que nos prestigiam e honram com suas visitas!
E recebemos do Eduardo este comentário:

eduardo dourado deixou um novo comentário sobre a sua postagem "QUEM SERÁ MINHA vítima 500 dos SEGUIDORES do Varal...":

Muito me honra, de alguma maneira participar desse seu belíssimo blog. Moro em Santarém estado do Pará, no coração da Amazonia.
abraços e obrigado.
Eduardo Dourado.

José Leonilson, artista convidado para a 29º BIENAL de São Paulo

 José Leonilson Bezerra Dias (Fortaleza, 1957São Paulo, 1993) foi um pintor, desenhista e escultor brasileiro.
Em 1961 mudou-se com a família para São Paulo. Entre 1977 e 1980 cursou educação artística na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), onde foi aluno de Julio Plaza (1938-2003), Nelson Leirner (1932) e Regina Silveira (1939).
Teve aulas de aquarela com Dudi Maia Rosa (1946) na Escola de Artes Aster, que freqüentou de 1978 a 1981. Nesse último ano, em Madri, realizou sua primeira exposição individual e viajou para outras cidades da Europa. Em Milão teve contato com Antônio Dias (1944), que o apresentou ao crítico de arte ligado à transvanguarda italiana Achille Bonito Oliva (1939).
A obra de Leonilson é predominantemente autobiográfica e está concentrada nos últimos dez anos de sua vida. Segundo a crítica Lisette Lagnado, cada peça realizada pelo artista é construída como uma carta para um diário íntimo. Em 1989, começou a fazer uso de costuras e bordados, que passaram a ser recorrentes em sua produção. Em 1991, descobriu ser portador do vírus da Aids, e a condição de doente repercutiu de forma dominante em sua obra.
Seu último trabalho, uma instalação concebida para a Capela do Morumbi, em São Paulo, em 1993, tem um sentido espiritual e alude à fragilidade da vida. Por essa mostra e por outra individual realizada no mesmo ano, recebeu, em 1994, homenagem póstuma e prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).
No mesmo ano de sua morte, familiares e amigos fundam o Projeto Leonilson, com o objetivo de organizar os arquivos do artista e de pesquisar, catalogar e divulgar suas obras

VARAL DO DIA

ONDE DURMO

Internet

Self-portrait

Joseph Mallord William Turner

FOTO DO PERFIL









27.6.10

Henry Moore and the Chelsea School of Art





ONDE DURMO

Caro Eduardo
Esta é a cama onde durmo na cidade do Porto.
É uma king size (como o quarto o é), alta e de colchão bastante duro (para
não prejudicar a coluna) onde durmo muito bem, nas poucas de que necessito.
Do meu lado, (em qualquer sítio opto pelo lado da janela), uma imagem de
minha autoria, a B&W, sobre a Ribeira portuense, um pequeno rádio e sempre
um livro junto à cabeceira, no caso, as > CONFISSÕES DE SANTO AGOSTINHO < ,
para além da quantidade de revistas que gosto de ter ao alcance.
Com o meu abraço,
João Menéres

QUEM SERÁ MINHA vítima 500 dos SEGUIDORES do Varal?

A exemplo do que fizemos no blog Vítima da Quinta, em Agosto de 2009, quando ofertamos uma CARICATURA a quem fosse nosso Seguidor de número 100, vamos oferecer de presente uma caricatura ao SEGUIDOR de número 500 do Varal. Faltam só 2 seguidores! Quem será que será "assassinado"? Vamos torcer para que tenha uma imagem pessoal na Foto do Perfil, caso contrário fica prejudicada a brincadeira!
UPDATE

Pronto! Eduardo é meu 500º SEGUIDOR e ganhou uma Caricatura. Veja ela amanhã!
Agradeço aos meus 500 SEGUIDORES que me honram muito com suas presenças!

VARAL DO DIA

 By Jack Kamaruddin
Via http://www.recave.com/2010/06/50-stunning-black-and-white-photos/
Abraços, Eduardo e leitores do Varal!
Pablo do Paso

Comidinhas da PIACABA


Pizza caseira, para um lanche noturno! Em qualquer dia da semana! 
Tenho implicância ( trauma de criança) de que determinados pratos e comidas tem dia certo. Por exemplo: feijoada aos sábados, pizzas aos domingos! arhhh...

FOTO DO PERFIL

HENRIQUE OLIVEIRA, artista convidado para a 29º BIENAL de São Paulo

Henrique Oliveira

Ourinhos - SP, 1973
vive e trabalha em São Paulo


Pós-graduação
2007           Mestre em Poéticas Visuais - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo.
Graduação
2004           Artes plásticas, bacharelado em pintura - Escola de Comunicações e Artes - Universidade de São Paulo.

Self-portrait

REMBRANDT

26.6.10

CAMERA PINHOLE


Princípio de uma máquina fotográfica de pinhole. Raios de luz de um objeto passam por um pequeno buraco para formar uma imagem.
Uma câmera ou câmara pinhole é uma máquina fotográfica sem lente. A designação tem por base o inglês, pin-hole, "buraco de alfinete" e é usada para referir a fotografia estenopeica. Este tipo de fotografia é uma prática econômica e simples pois utiliza uma qualquer caixa em que a luz não penetre. A existência de um pequeno furo, estenopo do grego stenopo e que em português permite designar este tipo de fotografia por Fotografia Estenopeica.
A pinhole consiste numa maneira de ver uma imagem real, através de uma câmara escura. De um pequeno orifício onde a luz é captada para dentro da câmara, e sofrendo um movimento de inversão, a imagem é projectada para a parede oposta ao orifício ao contrario. Para produzir uma imagem razoavelmente nítida, a abertura tem que ser um furo pequeno na ordem de 0,02 polegadas (0,5 mm) ou menos. O obturador da câmera pinhole geralmente consiste de uma mão espalmada ou de algum material à prova de luz para cobrir e descobrir o furo. As câmaras pinhole requerem um tempo maior de exposição do que as câmeras convencionais devido à pequena abertura; os tempos de exposição vão de 5 segundos a até mais de uma hora.
A imagem pode ser projetada em uma tela translúcida para visualização em tempo-real (popularmente utilizadas para ver o eclipse solar), ou pode expor filme ou um dispositivo de carga acoplado (CCD). As câmeras pinhole com CCDs são algumas vezes utilizadas em serviço de vigilância devido a seu tamanho pequeno.

 Desde quando a máquina fotográfica era um simples PINHOLE até os dias de hoje, a bunda feminina tem sido objeto do desejo dos artistas e fotógrafos.

 Imagem de uma Camera Pinhole
 Imagem de Man Ray  e outra do Tumblr
Alberto Schommer e cabeçalho do blog Pé de Moça

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )