24.8.16

Maria Cecilia Machado

Um desenho meu da querida amiga Maria Cecília 1993
 A  industrial de sucesso
Minha caricatura 2011

Crônica diária

Máquina de costura

Encontrei uma crônica de José de Alencar, um podófilo como eu (e não confundir com pedófilo, que não somos) onde se refere a "um pezinho o mais mimoso do mundo, um pezinho de Cendrillon*, como conheço alguns, basta para fazer mover sem esforço todo este delicado mecanismo", referindo-se à novidade que era a máquina de costura. Mas logo adiante completa: "um pezinho de mulher bonita, que é tudo quanto há de mais poético neste mundo". E eu não posso estar mais de acordo. 
*Cendrillon, usado por José de Alencar significa Cinderela, por suposto.

Comentários que valem um post

João Menéres deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Crônica diária":
Na 2ª parte da selecção dos melhores cronistas ( de 1921 a 2021 ), há um nome incontornável dos Melhores Cronistas : o de EDUARDO P. LUNARDELLI.

Postado por João Menéres no blog . em terça-feira, 23 de agosto de 2016 03:14:00 BRT 
****************************************************

23.8.16

Sophia Sacarpellini

Sophia filha do saudoso amigo Vicenzo Scarpellini, em foto do meu arquivo. Adoro criança nessa idade. Hoje é uma linda mocinha.

Crônica diária

Seleção brasileira de cronistas

Ganhei de presente do meu filho a seleção dos 100 melhores crônicas brasileiras elencadas por Joaquim Ferreira dos Santos. 62 escalados. Cronistas escolhidos de 1850, quando inventaram a crônica, como a entendemos hoje, a 1920. Há quem diga  que a carta de Pero Vaz de Caminha tenha inaugurado o gênero. Depois da bênção dos modernistas de bermudas de 1920 a 1950, década de ouro de uma geração de craques. De 1960 à década de 2000, uma turma extraordinária de cronistas. Definições saborosas do que é uma crônica. Gustavo Corção, sobre a crônica brasileira: " uma maneira leve de tratar as coisas graves, e uma maneira grave de tratar as coisas leves". Ou como recomenda Machado de Assis: " Há um meio certo de começar a crônica por uma trivialidade. É dizer: Que calor! Que desenfreado calor!". Joaquim Ferreira dos Santos faz uma deliciosa introdução falando da origem e forma pelas quais passou a crônica que já foi considerada literatura menor, por pensarem que ela não permaneceria. A presente seleção prova o contrário. Ela não só sobreviveu aos tempos como hoje ocupa meia página dos maiores jornais diários. Ela passou por fases entre relato dos acontecimentos da semana (folhetins), a um casamento entre jornalismo e literatura, chegando aos moldes atuais. Mas chegou a ser chamada de "cães vadios, livres farejadores do cotidiano" segundo Antonio Cândido. O mais célebre dos cronistas, no dizer de Manuel Bandeira, Rubem Braga era sempre bom, mas " quando não tem assunto então é ótimo". Bermuda também foi uma de suas alcunhas. Finalmente a crônica é composta de humor, observação, cotidiano, poesia e literatura, não importando sobre o que ela trata, e sim como ela trata. Só não pode ser chata. A seleção vai de Machado e João do Rio a Antonio Prata, numa diversão garantida.

22.8.16

Beliscão

Beliscão em homenagem ao VARAL. O pregador de roupa  ou mola com o chamam em Portugal sempre foi o símbolo deste blog. Bunda é o artigo mais nobre do Brasileiro.

Crônica diária

Nilo Oliveira, "Armação da Piedade"

Nessa minha compulsão por descobrir novos talentos literários não me lembro onde, nem o que li sobre um jovem autor morador de Florianópolis. Sei que comprei num sebo pela internet e depois de um mês, quando voltei a São Paulo, o livro "Armação da Piedade" de Nilo Oliveira estava lá. Levei mais um tempo para começar a leitura. Logo vi do que se tratava e que não iria gostar. Leitura é como filme. Logo nas primeiras cenas temos certeza de ter entrado no cinema errado. Apesar da história não me interessar, a maneira como é contada me prendeu. Fui lendo. O autor escreve bem. O livro é pequeno (144 páginas) mas o bastante e suficiente para o Nilo demonstrar suas credenciais culturais, citando autores e lugares. Tem grande capacidade descritiva, humor e agilidade na composição dos personagens. Termino com a melhor frase do livro: "A diferença entre puta e o psicanalista é só a parte do corpo que se aluga!"

21.8.16

Sininho

Portão do estúdio de esculturas da PIACABA

Crônica diária

 Anthony Howe, e sua "escultura cinética"

Sheila Lerner, lá de Paris onde mora, escreveu em sua página do FB uma definição maravilhosa sobre artistas e não-artistas, sobre arte e objeto decorativo. Segundo ela, e eu estou de pleno acordo, o soi-disant "escultura cinética" que acompanha a pira olímpica do Rio não é um objeto de arte.Seu autor, segundo ela é um "não-artista". "O artista verdadeiro cria dentro de um programa estético". E arremata dizendo que Howe além de ser um "não-artista de grande talento, decorador cinético da pira olímpica, tornou-se agora um marco na história da arte. O único antípoda de Duchamp.  Duchamp pegou um objeto e fez arte. Howe pegou arte e fez um objeto".

20.8.16

Barco encalhado

Praia de Ibiraquera onde o barco encalhou.

Crônica diária


Eleitores do Temer

É curioso como são os intelectuais e eleitores de esquerda. Votaram no Temer, porque era o vice da Dilma, e hoje bradam FORA TEMER. Eu e a maioria dos eleitores que não votamos no Temer, mas respeitamos a Constituição do país, o defendemos como sucessor legítimo da presidente afastada,  diga-se de passagem, legitimamente. Os mesmos eleitores do Temer vaiam o presidente em exercício como era vaiada a incompetente presidente Dilma. Mas por razões diversas. Ela porque estava cometendo crimes de responsabilidade e quebrando o país. Ele por estar tentando nos salvar. Vai entender! O brasileiro perdeu a vergonha. A compostura. Educação nunca teve. Esta acostumado a vaiar juiz de futebol, e pensa ser esse o comportamento habitual de uma plateia civilizada. Na Olimpíada comporta-se mal num jogo de tênis, ou competição de natação. É composto por uma classe média vulgar, deseducado, e agora desavergonhado, mandando todo mundo tomar no cu. Os treze anos de governo petista nos abriram feridas profundas. Eles continuam cinicamente defendendo o atraso, e nos fazendo passar por republiqueta sul americana, imagem que a duras penas, vínhamos tentando modificar. Recorrer à OEA sobre a lisura do impeachment é um ato de insensatez para dizer o mínimo. Ao mesmo tempo nas redes sociais o tema em debate é se a Dilma era presidente ou se Machado de Assis estava errado em usar, uma única vez, o termo presidenta. A presidente do STF, Carmem Lúcia esta certa em dizer que estudou nossa língua e que o correto é presidente. Os antas são os que por falta de argumentos para defenderem  a afastada vaia o presidente em quem votaram.  

19.8.16

Orgulho nosso, que amamos Cataguases

Por outro lado uma pequena vergonha a C&A colocar sua logo nos uniformes. Quem patrocina uma seleção numa Olimpíada precisa ter a grandeza de não cometer uma indelicadeza dessas. Usar as imagens em sua publicidade, perfeito, mas macular o uniforme com sua marca comercial é uma vergonha. Imagem enviada por José Luiz Fernandes.

Crônica diária



Rui Castro, um bom exemplo

Um bom texto tem mais da metade de suas qualidades na boa vontade do leitor para com o autor. Dito assim pode parecer banal, mas essa minha conclusão é séria. Se temos empatia, simpatia, e afinidades ideológicas, políticas , filosóficas e torcemos para o mesmo time do  autor, é mais do que certo de que vamos gostar dos seus textos. Com isso acabo concluindo que só gostamos daquilo que não nos contraria nem na forma nem no conteúdo. Por essa razão não há músicos, escritores, pintores que sejam unanimidade. O mesmo tema  tratado por uma dúzia de celebridades pode não agradar como uma simples abordagem do nosso cronista favorito. Rui Castro, no meu caso é um bom exemplo.

18.8.16

Duas recordações

 Uma foto no Marrocos
Da série PINTURA & DESLUSTRAÇÃO  ~!00 x 80 cm Acrílica sobre Tela. 2008

Crônica diária



Ciclista marca barbante

Dia nove passado postei aqui uma crônica sobre um concurso para a escolha do melhor texto de até sete linhas sobre uma inesquecível história que envolvesse o autor e sua bicicleta. Terminei aquele texto usando uma frase do tempo do onça: "quando Guaraná tinha rolha". Meu leitor David Verderesi não só confirmou o fato de que Guaraná, um dia,  teve rolha, como desafiou quem soubesse a razão da expressão: "marca barbante". E para completar o Valter Ferraz comentou que alguns comentários compunham uma nova história. E tem razão. A maioria não sabe que algumas bebidas fermentadas como cerveja de gengibre e refrigerantes, no início, usavam rolha e um barbante fortemente amarrado,  para assegurar que o gás não escapasse. A Coca-cola usou rolha. O Guaraná também. Depois houve um tempo que as tampinhas metálicas tinham uma fina camada de cortiça. E o barbante entra na história, porque as bebidas que utilizavam esse processo eram de baixa, ou nenhuma qualidade. A maioria nem rótulo possuíam. Produção artesanal e na maioria caseira. E por essa razão, a expressão: "marca barbante", que os identificava, passou a ser sinônimo depreciativo  de pessoas ou coisas desprezíveis, ou sem valor.

17.8.16

Péparazzi, para recordar


Publicada no VARAL
 Esta publicada no blog Pé de Moça, Lindo pé da Japonesa da mesa ao lado. Áustria 2010
Voo Florianópolis / SP Avianca, Novembro 2011. Postado no Pé de Moça

Crônica diária

Pedinte cultural

Quem mora em São Paulo e nos Jardins deve conhecer o pedinte "dono" do "ponto" da esquina da Rua Inglaterra com a Groenlândia. Perneta, com uma muleta no sovaco, sempre de calça, camisa e paletó  xadrez e chapéu de feltro marrom, faça frio ou calor, durante muitos anos esmola nessa esquina. Tem dias que chega a ser agressivo. No final do "expediente", um automóvel com motorista vem apanha-lo. Dizem que tem conta no banco com mais dinheiro que muitos dos seus benfeitores. Mas pode ser fantasia. Ele, ali, é uma lenda. Ontem não estava, e em seu lugar um negro alto, magro, bem vestido, portando um papelão com os dizeres em giz: "Preciso um violão para tocar". A palavra PRECISO tinha um S, no lugar do C, originalmente. Me tocou a ponto de duas esquinas na frente, eu pensar em voltar, e se tivesse um violão, daria para o simpático músico. E como não tenho violão desde os verdes anos do Colégio de Cataguases, não voltei. Ando também sem dinheiro na carteira. Cartão de crédito certamente ele  ainda não aceita. Mas torço para que consiga seu violão o mais breve possível. 

Comentários que valem um post

João Menéres disse...
Além de GOSTOSO é SABOROSO e tem CONTEÚDO !

terça-feira, 16 de agosto de 2016 03:56:00 BRT
*****************************
Excluir

16.8.16

Amanhecer

Piacaba em foto antiga, apesar de amanhecer todos os dias

Crônica diária



Germano, Mino e Cabral

Encontro casualmente um velho amigo de juventude. Confessa ser meu leitor diário, e para provar tira do bolso um celular onde a imagem da capa é minha crônica. Fico feliz, agradeço, e ele faz uma recomendação: "Não chame mais o Mino Carta de baixinho!" Pergunto por quê? E o Germano Fehr Neto completa: "É a maior ofensa que se pode fazer a um homem". Demos risada, e ele disse ter hora marcada com outro escritor, que por acaso é nosso querido barbeiro Sebastião Cabral. Ouvir elogios de amigos antigos é duplamente prazeroso. Eles são tão críticos quanto os membros da nossa família. Eu até nem posso reclamar muito da minha. Tirando uns priminhos, os demais até gostam do que escrevo. O Germano disse que escrevo "gostoso". E eu acreditei...

Comentários que valem um post



Li Ferreira Nhan deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Saudades":

Ahhh! delícia...
Essa caricatura é uma obra de arte!
Sempre afirmo que o Varal é uma sala de grandes e carinhosos encontros; olha a Sonia aí! Saudades!
Beijos a todos!

Postado por Li Ferreira Nhan no blog . em segunda-feira, 15 de agosto de 2016 00:01:00 BRT 

*******************************************

15.8.16

PIACABA

Foto antiga da Piacaba com a barra fechada. Depois de oito meses com ela aberta, há duas semanas fechou e vamos ter novamente água até o estúdio.

Crônica diária

 Viroses instantâneas

Foi se o tempo que uma epidemia levava anos para atravessar o Atlântico. Agora as pestes são instantâneas, e globais. Haja vista a do momento: Pokémon Go. Brincadeirinha sem graça, cara, e que tomou conta dos olhares, e tempo, de muita gente no mundo todo. Alguns poucos farão milhões de dólares com a invenção, e a moda passará tão rapidamente como chegou. Sinal dos tempos. Eu preferia os desenhos do Walter Disney, com o Pluto atrás do gato, e este caçando o rato. E chega de saudade!

Comentários que valem um post



João Menéres deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Saudades":

Belos tempos, Eduardo !

Eu bem procurava ser dos primeiros a tentar adivinhar, mas a GEÓRGICA ( devido à diferença horária na Alemanha ) sempre se antecipava !...
Esta sua da SONIA MASCARO é estupenda !

Se calhar desapareceu com esta OBRA DE ARTE !

Postado por João Menéres no blog . em domingo, 14 de agosto de 2016 05:26:00 BRT 

***************************************************
 João Menéres deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Comentários que valem um post":

Afinal, e graças Deus, a SÓNIA MASCARO não está nadinha DESAPARECIDA !!!

Postado por João Menéres no blog . em domingo, 14 de agosto de 2016 05:30:00 BRT 

**************************************************
 Jorge Pinheiro deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Saudades":

O blogue é, hoje em dia, uma actividade residual.

Postado por Jorge Pinheiro no blog . em domingo, 14 de agosto de 2016 07:29:00 BRT 

****************************************
Jorge, eu diria que o blog voltou a ser o que se propos no início: DIÀRIO PESSOAL. Absolutamente pessoal. E só. 

 Gaspar de Jesus deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Saudades":

E quando se tem TALENTO acontece ARTE !
Parabéns Eduardo.

Postado por Gaspar de Jesus no blog . em domingo, 14 de agosto de 2016 07:30:00 BRT 

************************************************** 


sonia a. mascaro através de blogger.bounces.google.com 

sonia a. mascaro deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Saudades":

Eduardo, fiquei muito feliz ao rever a minha criativa e tão expressiva caricatura feita por um artista tão talentoso como você!
Foi um privilégio ter inaugurado a "NOVA seção semanal do VARAL: VÍTIMA DA QUINTA" em 2008! Muito obrigada novamente!

Que bom que nos reencontramos! Fiquei muito contente com seu comentário no LEAVES OF GRASS!

O VARAL, com mais de dez anos de atividade diária, é realmente um marco muito significativo na Blogosfera, com sua arte, belas fotos, textos inteligentes, crônicas diárias e assuntos dos mais variados e atuais. Você está de Parabéns!

Feliz dia dos Pais!
Beijos!


Postado por sonia a. mascaro no blog . em domingo, 14 de agosto de 2016 11:23:00 BRT 
***********************************************






Eduarda e Glória, minhas duas netas quase mocinhas.
sonia a. mascaro deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Sandra e filha criativa":

Eduardo, sua netinha Eduarda, no colo da bisavó, em sua bela tela do post anterior, certamente está uma mocinha muito linda!
E a criatividade é um dom e talento da família!
Bjs.

Postado por sonia a. mascaro no blog . em domingo, 14 de agosto de 2016 14:46:00 BRT 

*******************************************

AS POSTAGENS ANTERIORES ESTÃO NO ARQUIVO AÍ NO LADINHO >>>>>

.

Only select images that you have confirmed that you have the license to use.

Falaram do Varal:

"...o Varal de Ideias é uma referência de como um blog deve ser ." Agnnes

(Caminhos e Atalhos, no mundo dos blogs)

..."parabéns pelo teu exemplo de como realmente se faz um blog...ou melhor tantos e sempre outstandings...".
(Vi Leardi )

Leiam também:

Leiam também:
Click na imagem para conhecer

varal no twitter

Não vá perder sua hora....

Blog não é tudo, tudo é a falta do blog ....
( Peri S.C. adaptando uma frase do Millôr )
" BLOG É A MAIOR DAS VERTIGENS DA SUBJETIVIDADE " - Maria Elisa Guimarães, MEG ( Sub-rosa )